18.01.2011 | 17h17


Brasil bate recorde de empregos formais em 2010

 DA REDAÇÃO   17h15

O Ministério do Trabalho divulgou que o Brasil criou 2,52 milhões de empregos com carteira assinada em 2010, batendo um recorde, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).
Foi o melhor resultado nos oito anos do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em seu governo foram registrados 15 milhões de novos postos de trabalho formais.

Para o ministro Carlo Luppi, com a parada da economia em 2009 [em razão da crise financeira internacional], a retomada de 2010 foi mais forte. A crise freou o crescimento e o pós- crise ajudou a recuperar e a crescer com o ritmo anterior. E vamos continuar crescendo, o time vai continuar ganhando, porque há vários fatores a favor em 2011, PAC 2, Minha casa, Minha vida, Olimpíadas e Copa.

De acordo com o ministério, 2,136 milhões de vagas foram declaradas pelas empresas de janeiro a dezembro, e, portanto, dentro do prazo, e 387 mil empregos foram declarados fora do prazo (criados entre janeiro e novembro). Todos, no entanto, foram criados em 2010.

O número de empregos gerados em 2010 ainda deve aumentar, quando, em maio, forem contabilizados empregos declarados fora do prazo de dezembro e de servidores públicos, municipais, estaduais, federais e militares (que não entram no Caged).

Setores

Só o setor de serviços foi responsável pela criação de 1 milhão empregos em 2010. O comércio registrou 601.846 novas vagas e a indústria de transformação, 536.070 postos de trabalho.

A agricultura foi o único que teve saldo negativo de vagas, com fechamento de 2.580 postos de trabalho. O motivo, de acordo com o ministro é a característica sazonal (específico de alguns mês) da atividade.

Regiões

A região Sudeste se manteve como a maior geradora de empregos, com a criação de 1,276 milhão de postos de trabalho em 2010. Nordeste se consolidou como a segunda maior em criação de empregos (488.561), passando o Sul (444.713). Centro-Oeste e Norte criaram, respectivamente, 178.242 e 136.259 novas vagas.

2011
Para 2011, a meta do Ministério do Trabalho é de criação de 3 milhões de empregos formais. De acordo como o ministro Carlos Lupi, o setor de Serviços deve se manter como a melhor área, seguido do Comércio e da Construção Civil.(Com informações R7)

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO