03.10.2010 | 14h41


Pesquisa aponta para definição em segundo turno em Mato Grosso

Da Redação - KM

Pesquisa Gazeta Dados, fechada neste sábado e divulgada hoje pelo jornal A Gazeta,  aponta um crescimento dos candidatos ao governo Silval Barbosa (PMDB) e Mauro Mendes (PSB) nas intenções de voto estimulado. Números obtidos pelo instituto mostram uma tendência do pleito ser decidido em segundo turno. Entretanto, a partir da margem de erro com a oscilação dos percentuais em 3% para mais ou para menos, não se pode descartar também a possibilidade da eleição ser definida na votação de hoje.

Nesta quinta rodada estadual do Gazeta Dados, o peemedebista mantém o primeiro lugar na corrida pelo comando do Palácio Paiaguás com 45% da preferência dos eleitores, enquanto o socialista aparece em segunda colocação com 32%. Em relação ao levantamento anterior, dos dias 25 e 26 de setembro, Silval ganhou 2 pontos percentuais e, Mauro, 5 pontos. O terceiro colocado Wilson Santos (PSDB) saiu de 15% e hoje tem 16%. Marcos Magno (PSOL) soma 1%.

De acordo com o Gazeta Dados, Silval terminaria a eleição com 48% dos votos válidos. Mauro teria 34%, Wilson 17% e Magno 1%. Para se chegar aos votos válidos, aqueles usados para declarar um candidato vitorioso, a Justiça Eleitoral retira brancos e nulos. No caso de pesquisa, são eliminados brancos, nulos e o índice de indecisos é dividido proporcionalmente para cada candidato.

Na margem de erro, a partir dos votos válidos, o atual governador que tenta a reeleição oscila de 45% a 51%; o empresário Mauro Mendes vai de 31% a 37%; o ex-prefeito de Cuiabá, de 14% a 20% e o candidato do PSOL, estreante em política, desce a 0% e alcança 4%.

Entrevistadores do Gazeta Dados saíram a campo em 40 municípios na sexta-feira, mas 70% dos questionários foram aplicados ontem, quando a pesquisa foi fechada ouvindo mil pessoas. A sondagem indica que brancos e nulos chegam a 2% e os indecisos ainda reúnem 4% do eleitorado mato-grossense. Este percentual é considerado significativo para a véspera de um pleito. A pesquisa demonstra uma situação limite, já detectada pelo instituto na amostragem feita há 6 dias, e que não permite afirmações. (Acompanhe os gráficos de evolução nesta página)

Espontâneo - Registrada sob o número 40.182/2010 no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT), o Gazeta Dados ainda fez a simulação do voto espontâneo, quando o entrevistado declara voto a um candidato sem ter acesso a lista oficial de nomes. Diferente da estimulada quando ao eleitor é apresentada a relação das candidaturas.

No voto espontâneo, Silval obteve 36% das indicações dos entrevistados contra 26% atribuídos a Mendes. Comparando-se com o levantamento anterior, enquanto o peemedebista cresceu 4 pontos percentuais, o socialista subiu 7 pontos.

Wilson Santos alcançou 12%, dois pontos a mais. Já Magno não pontuou. Nesta modalidade, 4% declararam voto nulo e branco e, 22%, afirmaram que ainda não escolheram para quem darão o voto neste domingo. Entre os dois levantamentos, o percentual de indecisos reduziu 13 pontos.

Desempenho - Quando fez a primeira pesquisa nos dias 14 a 16 de agosto, o governador Silval Barbosa tinha 31% das intenções de voto. Foi a 48%, baixou a 46%, na terceira rodada. Chegou a 43% e nesta última, totaliza 45%.

Mauro Mendes, que ainda não ocupou nenhum cargo eletivo, saiu de 15%, foi a 21%, passando a 26%. Na quarta rodada atingiu 27% e agora obteve 32%, numa tendência ascendente. Foram 17 pontos percentuais de crescimento.

Wilson Santos, que renunciou ao cargo de prefeito de Cuiabá para concorrer ao governo, começou a disputa com 23%, baixou a 15%. Manteve os mesmos 15% em mais duas pesquisas e hoje tem 16%.

Marcos Magno nunca passou de 1%. Brancos e nulos foram de 7% a 2%. Já os indecisos, somavam 23%, caíram a 10%, 9%, subiu a 12% e agora reúnem 4%.

Perfil - O eleitorado de Mato Grosso é formado por 52% de homens e, 48%, por mulheres Trinta por cento estão com mais de 45 anos e 27% na faixa etária de 25 a 34 anos. Enquanto 34% possuem o ensino médio completo, 56% concluíram o ensino fundamental. A maioria dos eleitores recebe mensalmente até 5 salários mínimos. Já 20% ganham de 5 a 10 SMs e só 5% têm vencimentos acima de 10 salários.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO