20.07.2019 | 07h40


CRIME BÁRBARO

Vizinho que estuprou e matou criança já havia abusado sexualmente de menino de 9 anos

De acordo com o delegado que investiga o caso, Jonatan Nicolas Duarte cometeu atos libidinosos com a criança em 2013.


DA REDAÇÃO

Jonatan Nicolas Duarte, 20 anos, preso por estuprar e matar a vizinha de 8 anos, nesta semana, em Sorriso (a 420 km de Cuiabá), já tinha abusado sexualmente de um menino de 9 anos, que também era seu vizinho no ano de 2013.

À época do primeiro crime, o agressor tinha 15 anos. O abuso se deu por meio de atos libidinosos com a criança, sem que houvesse penetração.

A informação foi confirmada ao pelo delegado André Ribeiro, responsável por investigar a morte da garota de 8 anos. Segundo o delegado, Jonatan não foi apreendido na época do primeiro crime. "Estavam brincando e Jonatan praticou os atos libidnosos", disse.

 

Ao ser preso, ele foi transferido diretamente para o presídio Presídio Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, o 'Ferrugem', em Sinop (a 500 km de Cuiabá), para que não fosse morto.

Reprodução

delegado andre

Delegado André Ribeiro coordenou investigação para capturar o assassino.

Estupro e assassinato

O crime bárbaro, que chocou a cidade, aconteceu na madrugada de quinta-feira (18).

A criança morava com mãe, mas na noite do crime, estava sozinha, enquanto ela trabalhava. A mulher contou que ao chegar em casa percebeu que a filha estava desacordada e tinha sofrido uma convulsão. Ela foi levada às pressas ao Hospital Regional de Sorriso, onde a equipe médica fez manobras de ressuscitação durante 45 minutos, mas a garota não respondeu aos procedimentos e então foi confirmada a morte.

O médico do hospital acionou o Instituto de Medicina Legal (IML) para necropsia com objetivo de descobrir a causa da morte. Na manhã de quinta-feira (18), o legista comunicou o delegado da Polícia Civil, André Eduardo Ribeiro, informando que a criança apresentava sinais de abuso sexual bem como indícios de morte violenta.

Foram identificados três possíveis suspeitos e um deles apresentou contradições nas declarações. Tratava-se de Jonathan Nicolas Duarte, que mora nos fundos da casa da vítima.

O estuprador contou aos policiais que naquela noite, por volta das 20 horas, teria ido dormir e não mais saído de casa. No entanto, um amigo dele, que divide o mesmo quarto falou que ambos teriam ficado à noite bebendo e por volta de 1 hora da madrugada, ele (Jonathan) saiu de casa e retornou 30 a 40 minutos depois, por volta das 2 horas.

Levado à delegacia, ele acabou confessando que durante a madrugada, após fazer uso de bebida alcoólica e droga, aproveitou que a vítima estava sozinha em casa e invadiu o local, asfixiou e a estuprou enquanto a criança dormia. Ele contou ainda que durante o estupro percebeu que menina não mais respirava e assim se vestiu deixou a casa e foi dormir.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER