18.08.2010 | 12h16


POLÍCIA

Varzea Grande: Ex-presidiário é executado em casa



O ex-presidiário Ivan Boldrin da Costa, 32, o "Chacal", foi morto com 5 tiros, dentro do quintal de casa, no Jardim Eldorado, em Várzea Grande. O crime aconteceu por volta das 19h de terça-feira (16) e foi praticado por 2 amigos da vítima que costumavam frequentar a casa, identificados como Sandro e Renan. De acordo com a esposa de Chacal, Sueli da Silva Jesus, 27, pouco antes do crime os suspeitos foram recebidos por ele. Conversavam na cozinha, quando ela ouviu o primeiro disparo. Em seguida, Chacal ainda tentou escapar, mas acabou sendo atingido por outros 4 disparos, caindo no corredor externo da casa. Ele foi atingido no abdome, cabeça, pescoço, braço e nádegas.

Segundo informações obtidas por investigadores da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Chacal saiu há pouco mais de 4 meses da prisão e já foi indicado por crimes de furto e roubo. É o segundo assassinato no bairro em menos de uma semana.

A suspeita é de que a morte de Chacal pelos amigos esteja relacionado a um "banho", isto é, calote que ele deu ao dividir o dinheiro de um computador portátil que havia sido vendido pela vítima para "Chincha", que seria sogro de Renan. O computador seria produto de furto ou roubo, e depois de pegar os R$ 300 de "Chincha" não dividiu a parte que cabia aos cúmplices.

Com este homicídio já sobem para 9 as execuções em Várzea Grande no mês de agosto, contra 2 na Capital. Foram 8 homicídios no município e 1 roubo seguido de morte. Segundo o delegado Fausto Silva, que investiga os crimes no município, grande parte deles já tem a autoria identificada.

Sorriso - Um jovem Júnior César da Silva Rodrigues, 19, acusado de um duplo homicídio no município de Sorriso (420 km de Cuiabá), está sendo procurado pela Polícia. O crime aconteceu no dia 22 de julho e depois de se apresentar à Polícia, depor e ser liberado, o acusado teve a prisão decretada e fugiu. Ele responde pela morte do serralheiro Manoel Irineu Guimarães, 52, e do garçom Gilberto dos Santos Lírio, 30. Segundo o delegado municipal de Sorriso, Bráulio Junqueira, o mandando de prisão preventiva havia sido expedido há alguns dias e a Polícia pretendia prender Júnior durante a acareação, marcada para o final de semana. No entanto, o acusado não compareceu.

Júnior será indiciado por duplo homicídio qualificado e de acordo com o delegado, apesar da motivação não estar clara, se resultou de desacordo com alguma agressão, não há dúvidas quanto a autoria. São várias testemunhas, além do fato do autor ter confessado o crime.

O crime foi praticado em um bar onde funciona uma cancha de bocha, no Jardim Alvorada. Os 2 foram mortos à tiros. Manoel estava na cancha de bocha quando foi atingido, já Gilberto, estava na calçada do bar. Ambos morreram no local.

Quando se apresentou, Júnior disse aos policiais que as vítimas estariam, supostamente, tentando acertar as contas com ele. A dívida seria de aproximadamente R$ 2 mil. Alegou que sentiu-se ameaçado, foi ao banheiro, voltou armado e atirou nos 2.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO