05.08.2010 | 22h37


POLÍCIA

V. Grande: assaltantes invadem até centro espírita



Quatro homens armados com revólveres invadiram o Centro Espírita Percílio Martins, no Jardim Esmeralda, em Várzea Grande, onde fizeram um arrastão e renderam ao menos 10 pessoas que fazem parte de um grupo de trabalho com ações sociais no bairro. O assalto ocorreu por volta das 20 horas, no momento em que as vítimas faziam um círculo de oração. Além de roubar pertences das vítimas, os ladrões levaram um Gol que estava estacionado na frente.

Os voluntários estavam assustados, uma vez que foram obrigados a se deitar no chão e, a todo momento os bandidos ameaçavam atirar caso alguém reagisse. Os ladrões foram pegando celulares, bolsas com documentos e outros pertences. Em seguida, fugiram no veículo roubado na frente do Centro Espírito.

Policiais militares foram acionados e fizeram rondas pelas proximidades, mas não localizaram os assaltantes, que seriam do próprio bairro. Eles estariam “estudando” o trabalho dos voluntários que se reuniam no Centro Espírita. Eles acreditam que os bandidos já teriam planejado o roubo há algum tempo.

“Ficamos assustados porque já tínhamos sido alertados, mas não acreditávamos que seríamos atacados”, relatou uma vítima que ficou muito nervosa após a ação criminosa.

As vítimas estavam revoltadas porque fazem um trabalho social no bairro. Todo sábado, servem um sopão para os moradores carentes. Desde que o grupo começou a se reunir para os trabalhos, os automóveis ficam estacionados em frente ao prédio e teriam chamado a atenção de assaltantes. Ao serem informados do assalto, muitos moradores foram até o Centro Espírita para saber o que tinha ocorrido.

Na terça-feira, o grupo de trabalho se reúne para um círculo de oração. Em dado momento, os bandidos invadiram o recinto e, mostrando as armas, obrigaram todos a se deitar no chão. Os ladrões exigiram dinheiro, celulares e jóias. Na fuga, roubaram as chaves do automóvel de um dos participantes. O veículo teria sido localizado horas depois, num bairro próximo e teria sido usado apenas para sair do local.

O roubo está sendo investigado pela Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos (DERRF) de Várzea Grande, onde o delegado Márcio Alegria colocou uma equipe para trabalhar no caso. Nos próximos dias, as vítimas serão chamadas para tentar fazer a identificação dos ladrões através de fotos existentes nas fichas criminais.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO