alexametrics
10.06.2010 | 13h44


POLÍCIA

Trem da alegria da AGECOPA faz "visita técnica" ao país da Copa



EDUARDO RICCI
Assessoria/Agecopa

A diretoria da Agecopa inicia na próxima semana (15.06) uma visita técnica às cidades-sedes da Copa do Mundo 2010 na África do Sul. A viagem integra o Programa de Observação da FIFA, que convocou os dirigentes das doze cidades-sedes brasileiras para conhecer todos os procedimentos que envolvem a realização de uma Copa do Mundo e seus resultados no exato momento em que o maior evento do mundo acontece.

Uma oportunidade única para conhecer e verificar o funcionamento de toda a infraestrutura de segurança, saúde, transporte coletivo, mobilidade urbana, telecomunicações, mídia, aeroportos e demais itens que envolvem a organização de um evento desta magnitude.

A delegação de Mato Grosso, formada pelos diretores da Agecopa e três gerentes da Deloitte - consultoria especializada que assessora a agência – vai percorrer cinco cidades-sedes da África do Sul: Johanesburgo, Rustemburgo, Tshwane/Pretória, Durban e Cidade do Cabo. Além da principal sede, Johanesburgo, a agenda prioriza cidades de porte semelhante a Cuiabá pela possibilidade de mensurar os investimentos e providências necessárias.

Segundo o diretor-presidente Adilton Sachetti, é fundamental conhecer in loco as intervenções realizadas na infraestrutura das cidades sedes, os avanços na mobilidade urbana, a coordenação do evento, a organização dos estádios, o suporte de órgãos governamentais como a Agecopa e o envolvimento da população local. “Conhecer as soluções que a África do Sul encontrou para maximizar os benefícios do legado do evento, é entender a verdadeira oportunidade que é a Copa do Mundo. Utilizando este conhecimento, será possível otimizar e adaptar algumas destas soluções para Mato Grosso, aproveitando o legado da Copa da melhor maneira possível”.

Agenda de trabalho

Em Johanesburgo, principal cidade e centro econômico da África, os diretores vão se reunir com o Comitê Organizador Local e percorrer diversas instalações voltadas para a Copa, a começar pelos estádios Ellis Park (palco da final da Copa das Confederações 2009 entre Brasil e Estados Unidos), e o Soccer City, que irá receber o jogo de abertura e a grande final da Copa do Mundo da FIFA África do Sul 2010. Os Fan Parks Oficiais e os Centros de Treinamento também serão visitados na perspectiva de conhecer detalhes de seu funcionamento.

Além da estrutura das arenas, a delegação de Mato Grosso vai conhecer detalhes dos Media Center (Centros de Imprensa), sistemas de segurança, acessibilidade para portadores de necessidades especiais, propaganda, hospitalidade, voluntariado, marketing e comércio. A visita também inclui os principais pontos da cidade onde houve intervenções significativas na área de mobilidade urbana.

Em Rustemburgo, um cartão postal de belezas naturais aos pés da cadeia de montanhas de Magaliesberg, os diretores verificarão questões ligadas à segurança pública e conhecerão o Royal Bafoken Stadium, cujo nome homenageia o povo Bafokeng, que vive na região.

No dia seguinte a delegação de MT estará em Pretória, a capital administrativa da África do Sul, onde estão localizadas diversas embaixadas e os Union Buildings, a sede do governo. Pretória também é considerado o centro cultural da África do Sul. A visita inclui o Comitê Organizador Local e o Lofus Versveld Stadium, um dos mais antigos do país.

Na Cidade do Cabo e em Durban serão verificados aspectos ligados à sustentabilidade financeira das arenas no pós-Copa, além das intervenções na infraestrutura urbana.

Mega evento

A Copa do Mundo é o maior e um dos mais importantes eventos do planeta, organizado pela FIFA, associação criada sob a legislação Suíça, baseada em Zurique, que tem 208 países membros - ou seja, mais países afiliados do que a própria Organização das Nações Unidas (ONU). Trata-se de um evento que catalisa investimentos bilionários, capazes de alterar a realidade dos países envolvidos, como aconteceu na Alemanha, África do Sul e acontecerá no Brasil.

A partir da Copa do Mundo de 2002, esse mega evento extrapolou a barreira esportiva, transformando-se no maior evento de negócios do mundo, movimentando cifras superiores ao Produto Interno Bruto da maioria dos países do planeta. Ter a oportunidade de sediar um evento desse porte garante que nosso país e nosso estado passarão por mudanças profundas, especialmente em aspectos de infra estrutura e capital humano. Um legado significativo em termos sociais, ambientais e econômicos.

Comentário: Pode até ser, mas que isso ta com cara de trem da alegria isso ta.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime