alexametrics
21.09.2010 | 11h09


POLÍCIA

Transtornado, homem tenta matar a família e acaba preso pela PM



JOANICE DE DEUS
DA REDAÇÃO

 

Totalmente transtornado, um homem de 34 anos foi preso no último fim de semana acusado de agredir fisicamente seu próprio pai, a madrasta e de tentar incendiar a casa onde moram. O crime aconteceu em uma residência localizada na avenida Miguel Sutil, nas imediações do bairro Coophamil, em Cuiabá.

A prisão do garimpeiro Devair José Pereira, 34 anos, aconteceu após policiais militares receberem uma chamada do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) informando sobre a ocorrência de ameaças envolvendo pessoas da mesma família.

Os policiais foram até o local e Devair Pereira tentou fugir correndo pela avenida. Porém, os militares permaneceram nas imediações fazendo rondas, mas o garimpeiro resolveu retornar para casa.

Ele, então trancou a porta do imóvel. De acordo com boletim de ocorrência, Devair Pereira estava armado com uma facada e bastante agressivo. Ele agrediu fisicamente seu pai, Benedito da Silva, 53 anos, e sua madrasta, Ilzete Sampaio, 45. Eles teriam sido levados para o pronto-socorro da Capital.

Para evitar maior tragédia, os policiais entraram na residência, quando o acusado foi na direção dos PMs já com um enxadão nas mãos. Para inibi-lo, um dos policiais efetuou disparos a ermo, porém em local seguro, e outro na direção do suspeito.

Mesmo assim, conforme boletim de ocorrência, Devai Pereira cortou a mangueira do botijão de gás e tentou colocar fogo na casa, mas foi impedido pelos policiais, que solicitaram reforço. Ao final, o garimpeiro acabou preso.

Outro caso de violência doméstica foi registrado na tarde de domingo, no Jardim Marajoara II, em Várzea Grande. O operário Ericles Valter de Almeida, 42 anos, conhecido como Dunga, foi preso por ameaçar a mulher e demais integrantes da família. Agressivo, ele tentou bater nos parentes. Como não conseguiu, começou a quebrar objetos da casa.

O suspeito é usuário de pasta-base de cocaína e estava por 24 horas consumindo droga. Quando retornou para casa, estava transtornado devido ao efeito da substância. Ele xingava e ameaçava todos de morte.

A Polícia Militar foi acionada, mas, quando os policiais chegaram, Almeida não estava no local. Ele reapareceu e, em depoimento, afirmou que na verdade era a vítima e que foi agredido pela mulher e o filho. Almeida disse ainda que a mulher lhe deu uma paulada nas costas e o filho, um soco na boca.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime