alexametrics
30.01.2011 | 13h18


POLÍCIA

Traficantes fogem pela porta da frente de penitenciária

DA REDAÇÃO 08h55

A Polícia Civil investiga a participação de agentes carcerários, advogados e policiais militares na facilitação da fuga do traficante Augusto Rodrigues Martins, que estava preso na Penitenciária Central do Estado, no bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá.

Ele é acusado pela Polícia Federal de chefiar uma quadrilha internacional de tráfico de drogas e receptação de carretas roubadas, desmantelada na Operação "São Cristovão", deflagrada em novembro de 2009. O inquérito é presidido pelo delegado Diogo Santana, da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos.

O mais intrigante neste episódio foi a facilidade de saída da cadeia, o que tem gerado suspeita de pagamento de propina aos responsáveis pela vigilância dos detentos. Para sair da Penitenciária Central do Estado pela porta da frente, Augusto Martins passou por duas saídas fiscalizadas por agentes carcerários e pelo controle de policiais militares.

Ainda levou o detento Sidney Bittencourt, que tem participação em roubo e receptação de cargas e é conhecido como "Homem Aranha", por até pular em cima de caminhões em movimento.

Também fugiu Anderson Luiz Oliveira Silva, que mantém ligações com Edézio Ribeiro Neto, "o Binho", traficante denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro, que está foragido, além de Damião Ferreira da Silva, participante em esquema de tráfico de drogas.

Embora nada seja confirmado oficialmente, o episódio gerou crise na cúpula da segurança pública do Estado, motivando a substituição do diretor da Penitenciária Central do Estado, José Carlos de Freitas por Jean Carlos Gonçalves. Freitas foi transferido para a coordenação da gestão de cadeias.

O episódio revela também falhas no controle dos detentos de alta periculosidade. Para evitar qualquer pista a respeito da fuga que ocorreu no final de novembro, Sônia Rodrigues da Silva, esposa do traficante Augusto Rodrigues Martins, comparecia frequentemente à Penitenciária Central do Estado para supostamente visitá-lo. Assim, não transparecia que o marido estava foragido, o que veio a ser descoberto somente semanas depois.

Ela foi denunciada pelo Ministério Público Federal no desdobramento da operação "São Cristovão", da Polícia Federal, que desmantelou uma quadrilha de tráfico internacional de drogas e receptação de carretas roubadas, que eram adulteradas, vendidas, ou levadas até a Bolívia e trocadas por drogas. De acordo com o MPF, o papel de Sônia Rodrigues seria constituir empresas "laranjas" para encobrir a atividade ilícita.

Já Augusto Rodrigues Martins é considerado o principal sócio do empresário Rondon Said Neto que chefiava o tráfico internacional de drogas. Seu papel era gerenciar atividades da organização criminosa que também agia importando cargas de cocaína da Bolívia que eram arremessadas de aviões em fazendas ao longo da fronteira seca de Mato Grosso. Depois a droga era transportada em veículos ao estado de São Paulo para abastecer traficantes da região Sudeste.

Com informações do site Primeira Hora.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime