19.03.2019 | 18h00


OLHO POR OLHO

Suspeito de estuprar e matar jovem na frente da mãe é linchado em MT

O homem não foi identificado. Divisão de homicídios apura se ele seria quem esfaqueou e matou uma jovem de 20 anos em Sinop, na frente da mãe


DA REDAÇÃO

Um homem, não identificado, foi perseguido e morto com várias pauladas na cabeça, no bairro Lisboa, em Sinop (a 500 km de Cuiabá), na noite de segunda-feira (18). A Divisão de Homicídios da cidade investiga se o morto seria o autor das facadas que mataram uma jovem de 20 anos, durante tentativa de estupro na madrugada do mesmo dia.

Emily Tawanne da Silva Rodrigues, 20 anos, foi estuprada e esfaqueada na frente da mãe. A testemunha também foi atacada ao tentar salvar a filha, mas conseguiu correr do bandido.

Sobre a morte do homem no bairro Jardim Lisboa, nenhum morador soube dizer para a Polícia Militar a motivação do ataque. Ele não carregava nenhum documento de identificação.

Atacado com várias pauladas na cabeça, o homem chegou a ser socorrido, mas morreu no Hospital Regional.

O estupro

Emily foi estuprada e esfaqueada na frente da mãe. A jovem tentou se defender e gritou por socorro. O crime aconteceu no quintal da casa onde elas moravam.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mãe da jovem disse que a filha saiu para o quintal de casa para fumar e logo em seguida ouviu gritos de socorro.

Ela contou que viu um homem armado com uma faca, com as calças abaixadas em cima da filha. A mãe gritou por socorro e o estuprador foi em direção dela com a faca na mão.

Leia também

Jovem é estuprada e morta a facadas por bandido no quintal de casa











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER