16.07.2019 | 12h00


RESPONDERÁ POR 4 CRIMES

Sobrinho que arrancou o coração da tia pode pegar 50 anos de cadeia

Lumar foi indiciado por ter cometido quatro crimes na noite em que matou a tia e levou o coração da vítima para a filha dela.


DA REDAÇÃO

Lumar Costa da Silva, 28 anos, foi indiciado por quatro crimes cometidos na noite em que matou a tia, Maria Zélia da Silva Cosmos, 55 anos, arrancou o coração e levou para a filha dela. O assassinato ocorreu no dia 02 de julho, em Sorriso (a 420 km de Cuiabá).

O inquérito policial, elaborado pela Polícia Civil, foi finalizado e encaminhado para o Ministério Público na última sexta-feira (12). O delegado André Ribeiro disse, ao site local Portal Sorriso, que o assassino pode pegar até 50 anos de prisão.

“A pena será grande e pode chegar a 40, 50 anos de cadeia. Agora o Ministério Público vai analisar o inquérito policial. Se a promotora entender que está pronto para oferecer denúncia, ela oferecerá e encaminhará ao Judiciário. Mas se ela entender que faltam provas, ela devolve [o inquérito] para a delegacia e nós continuamos as investigações”, disse o delegado.

“A pena será grande e pode chegar a 40, 50 anos de cadeia. Agora o Ministério Público vai analisar o inquérito policial. Se a promotora entender que está pronto para oferecer denúncia, ela oferecerá e encaminhará ao Judiciário”, disse o delegado.

Lumar foi autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil e emprego de meio cruel. Também foi indiciado por dano qualificado, por ter batido um carro na fuga em um transformador de energia propositalmente; furto por ter pego R$ 800 da tia morta e roubo, por exigir o carro da filha da vítima, sob ameaças, para a fuga.

RepórterMT/Reprodução

Maria Zélia da Silva Cosmos e Lumar Costa da Silva

Lumar matou e tirou o coração da tia em Sorriso.

O caso

Lumar estava morando de favor na casa da tia Maria Zélia, após ter se mudado para Mato Grosso por tentar matar a mãe com um facão em São Paulo.

Nos primeiros dias que esteve em Sorriso, ele discutiu com a tia, que descobriu o envolvimento dele com drogas e também por assediar a neta dela, de apenas 7 anos. Ela pediu para que ele arrumasse outro lugar para ficar, pois não aceitava a situação. Dois dias depois, o assassinato aconteceu.

Lumar usou duas facas no crime. Uma para dar dois golpes na mulher e outra maior para abrir o peito dela. Após arrancar o coração da vítima, ele levou o órgão até a filha dela.

O assassino ameaçou sequestrar ou matar a menina de 7 anos, caso a filha de Maria Zélia não entregasse a chave do carro.

Com o veículo, ele invadiu uma subestação de energia e bateu contra um transformador, com a intenção de “apagar as luzes da cidade”.

Nesse local ele foi preso em flagrante em ação conjunta entre a Polícia Civil e Militar.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER