02.12.2019 | 12h23


CASO DE POLÍCIA

Servidora ataca vereador e idosa no meio da rua e confusão acaba na delegacia

Na versão da acusada, consta que a briga começou após ela ser agarrada pelo braço e ser chamada de vagabunda por causa da roupa que estava usando.


DA REDAÇÃO

O vereador por Santo Antônio do Leverger, Aldemar Gálio (PSDB), 40 anos, foi parar na delegacia do município após se envolver numa briga de rua com uma servidora da Secretaria Municipal de Saúde, identificada como G.A.A., 25, no início da noite desse domingo (1º) na Avenida Santo Antônio.

De acordo com o vereador, ele estava com uma senhora de 62 anos, identificada como A.M.M.T., conversando na varanda de casa, que fica na avenida, quando a servidora chegou e começou agredir verbalmente a idosa com palavras de baixo calão e ameaças.

Em determinado momento G.A. ainda teria batido em A.M., que passou mal, devido à idade, e foi encaminhada para cuidados médicos ao Hospital Municipal.

O parlamentar disse ainda que quando foi tentar ligar para a polícia a acusada pulou sobre ele, o celular caiu e ela foi embora dizendo que voltaria depois, que eles não a conheciam.

O vereador a indicou o proprietário de um estabelecimento comercial, que teria acompanhado toda a briga, como testemunha dos fatos.

Segundo G.A., ela estava fazendo caminhada junto com a tia pela avenida, quando se deparou com o vereador próximo à prefeitura. Nesse momento, o parlamentar teria segurado no braço da servidora e a chamado de “vagabunda”, dizendo que a roupa que ela estava não condizia com a postura profissional dela.

Os dois continuaram a discutir na rua e G.A. respondido que o vereador não tem nada a ver com ela, quando A.M. teria pegado um chinelo para agredir fisicamente a servidora, que conseguiu se soltar do parlamentar e sair correndo. A tia da “vítima” confirmou a versão dela.

A servidora disse ainda que minutos depois um veículo Mitsubishi Pajero preto, dirigido por Aldemar passou por ela na rua e a idosa, que estava no banco do carona, começou a proferir xingamentos.

A Polícia Militar (PM) foi acionada e todos os envolvidos foram encaminhados à delegacia para prestar maiores esclarecimentos. A ocorrência foi registrada como injúria real consumada.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO