13.08.2019 | 16h40


CONFESSOU CRIME

Servidor é preso por futar 18 celulares no Palácio Paiaguás; Governo anuncia demissão

Por meio de nota, o Estado declarou que o funcionário trabalhava no setor de manutenção há mais de 16 anos.


DA REDAÇÃO

Investigadores da Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá identificaram, nesta terça-feira (13), o servidor comissionado responsável pelo furto de 18 celulares que “desapareceram” de um armário da Casa Civil. No entanto, a identidade do acusado não foi revelada pelo Palácio Paiaguás.

O Governo do Estado informou que o servidor será exonerado do cargo.

O Executivo registrou um boletim de ocorrência, no dia 23 de abril, na Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública.

O caso foi encaminhado para a Derf, com tudo que foi fornecido pelo Executivo, como número de série, dados dos aparelhos telefônicos, entre outras informações, a Polícia Civil realizou o procedimento investigatório e, com o depoimento de uma testemunha, conseguiu identificar o culpado.

O funcionário foi conduzido à delegacia para prestar depoimento. Ele confessou o crime, mas disse que levou apenas 11 dos 18 celulares.

Em nota, o Governo declarou que o acusado era funcionário do setor de manutenção há mais de 16 anos.

De acordo com as informações da Derf, após ser ouvido, ele foi liberado, por não haver flagrante. No entanto, o delegado do caso informou que irá representar junto ao Poder Judiciário pela prisão preventiva do acusado.

Toda a investigação continua sob a responsabilidade da Derf.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER