alexametrics
19.06.2010 | 15h13


POLÍCIA

Radialistas de Juara são presos acusados de pedofilia

De Sinop - Alexandre Alves

A Polícia Civil de Juara (664 km de Cuiabá) prendeu nesta quinta-feira (17) o radialista Libio de Lima Portela, o “Portela”, de 63 anos, e Milton Emidio Bonfim, 66 anos, o “Garrincha”, ambos acusados de pedofilia e abuso sexual contra seis crianças entre seis e 11 anos de idade. A prisão temporária - de 30 dias - foi feita pelo delegado Joaz Gonçalves, com ordem da justiça. Os acusados negam os crimes.

A polícia teve conhecimento das acusações por meio de denúncias feitas pela mãe de uma criança de dez anos, que teria sido abusada. “O Conselho Tutelar, junto com uma psicóloga, acompanhou o depoimento da criança, que confirmou ter sido abusada sexualmente por Garrincha, e relatou que havia outro homem, chamado Portela, que fazia o mesmo com uma amiguinha dela”, informou o delegado ao Show de Notícias.

Partindo da informação da primeira vítima, policiais civis foram ate a casa da outra criança e a mesma relatou que Portela cometia abusos sexuais. Além disso, a segunda vítima falou de uma terceira criança, que também confirmou à polícia ter sido abusada por Portela. Segundo informações da polícia, os depoimentos das crianças são fortes e relatam cenas de abuso extremamente graves.

Os pais das vitimas teriam relatado, em depoimento, que o vizinho Portela teria se tornado amigo das famílias – carentes - e costumava ajudar com dinheiro, materiais escolares, roupas e presentes, incluindo uma bicicleta, para uma das crianças. Há relatos dos familiares que os acusados costumavam levar as crianças para casa. As crianças disseram, ainda, que Portela as chamava para entrar na residência.

O delegado Joaz Gonçalves aguarda laudos periciais para dar continuidade nas investigações e poderá pedir a prisão preventiva dos dois acusados. Segundo o delegado, a negativa dos pedófilos é nula, uma vez que as crianças narraram com detalhes as práticas libidinosas que Portela e Garrincha usavam com elas.

Para o delegado, alem de o crime ser repugnante e hediondo, “há o agravante de que as crianças pertencem a famílias humildes, que, por uma cesta básica, um presentinho ou R$ 20 por dia, se submetem a esse tipo de marginal, que aparenta ser um bom samaritano, porem, é criminoso frio e calculista”

Portela foi radialista em Sinop por muitos anos, chegando a ser candidato a vereador em 2004, quando somou pouco mais de 300 votos. Em 2006 se mudou para Juara, onde também trabalhou em rádios locais. Já Garrincha é um dos fundadores de Juara e está há mais de 40 anos na cidade. A pena para esse tipo de crime pode chegar a 16 anos de prisão.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime