06.07.2010 | 16h31


POLÍCIA

Radialista é preso acusado de abusar de 13 meninas



O radialista Libio de Lima Portela, 63, ex-funcionário da Rádio Cidade FM, de Juara (709 km ao Norte de Cuiabá), é acusado de abusar sexualmente de 13 crianças na cidade. De acordo com informações da Polícia Civil, as meninas têm idade entre 7 e 12 anos.

"Uma mãe veio até a delegacia e registrou a ocorrência de que o Portela teria abusado de sua filha. Começamos a investigar e foi constatado que outras 12 crianças também foram abusadas pelo radialista", afirmou o delegado Joaz Gonçalves, responsável pelas investigações.

A Polícia cumpriu a prisão preventiva expedida contra Libio Portela. Ele foi preso em casa, no último dia 17 de junho. Na casa dele, foram encontradas cartas, roupas íntimas de criança e produtos, como óleo e hidratantes infantil, que seriam utilizados para fazer massagens nas meninas.

Uma das vítimas seria a neta de uma empregada doméstica da casa do próprio Portela. Segundo a Polícia, em alguns casos, o crime era praticado com a conivência das famílias, uma vez que o radialista ofereceria dinheiro e bens materiais para pais, em troca das crianças.

O delegado Gonçalves disse que mais uma menina pode ter sido vítima do acusado. "Ele criou uma menina, que dizia ser filha dele, dos 12 aos 17 anos, porém a adoção era ilegal. No ano passado, eles se desentenderam e a menina fugiu de casa. Há suspeitas de que essa jovem também tenha sido violentada pelo radialista", disse o policial.

Em depoimento, as crianças contaram ao delegado que recebiam dinheiro do agressor e, quando se negavam a fazer o que ele queria, elas eram ameaçadas.

Uma das vitimas relatou que o acusado pedia para ela tirar a roupa e entrar no quarto dele."Eu sempre falava que não queria, mas ele me pegava e tirava minha roupa na marra. Aí, ele passava a mão nas minhas partes íntimas e fazia essas coisas assim... E ficava passando a parte íntima dele em mim", contou a menina, de 10 anos, em entrevista à TV Centro América (Globo/4).

Segundo a promotora de Justiça de Juara, Elide de Campos, Líbio Portela ficará preso enquanto o processo correr na Justiça. "Ele se encaixa perfeitamente no perfil de um pedófilo. Ele envolvia toda a família das vítimas, tinha proximidade com elas, principalmente porque eram de baixa renda", informou a promotora.

"Ele representa um perigo à sociedade. Pelo número de vítimas confirmadas, esse processo irá demorar e ele deverá ficar preso durante toda a instrução judicial", completou a promotora.

Segundo o delegado Gonçalves, as vítimas fizeram exame de corpo delito. Mas, em nenhuma foi constatada conjunção carnal. Mesmo assim, segundo a lei, é considerado estupro.

Além de radialista, Portela é proprietário do site de noticias Repórteres Online.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO