alexametrics
07.12.2010 | 20h23


POLÍCIA

"Você vai morrer", disseram agressores de jovem; Polícia não tem pistas

DO MIDIANEWS

O irmão da jovem J.S.B.M., de 21 anos, brutalmente espancada durante uma tentativa de estupro no último sábado à noite, em Chapada dos Guimarães, afirmou hoje que a família espera Justiça, com a prisão dos responsáveis pela violência.

"A gente perdeu o chão... É uma coisa inexplicável e revoltante terem feito isso com ela. A gente nunca espera isso", afirmou S.L.Z.B.M., que pediu para ter o seu nome preservado.

Segundo informações do Pronto Socorro de Cuiabá, a jovem continua na UTI. Ela teve traumatismo craniano em função de uma pancada, provavelmente com uma barra de ferro.

Seu rosto está muito machucado e praticamente desfigurado, com diversos hematomas ao redor dos olhos, nariz e boca.

A jovem também sofreu agressões em praticamente todo o corpo. "Ela lutou muito para não ser violentada. Isso provavelmente deixou os indivíduos com raiva e eles devem ter batido mais", afirmou o irmão.

"Você vai morrer"

Segundo ele, a irmã conseguiu apenas relatar que foi atacada por dois homens, que a derrubaram e tentaram dominá-la. "Ela conseguiu escapar e saiu correndo. Os dois correram atrás gritando ‘você vai morrer, você vai morrer'. Daí eles conseguiram pegá-la de novo e a espancaram. Provavelmente quando bateram na cabeça dela ela desmaiou e eles foram embora. Felizmente ela não foi violentada. Agora, estamos concentrando nossas energias para que ela se recupere logo", disse.

Segundo ele, J.S.B.M. está consciente e seu quadro é estável. "Ela está sob efeito dos remédios e ainda não consegue articular bem o raciocínio", disse.

O irmão da vítima relembrou que tinham ido, junto com a mãe, no final da tarde, ao Mirante, ponto turístico de Chapada. Antes do pôr-do-sol ele e a mãe voltaram de carro, mas a jovem, como de costume, preferiu voltar de bicicleta.

"A gente nem se preocupou, porque ela sempre pedalava nesse horário. Nem tinha escurecido ainda. Lá pelas 20 horas, voltamos ao local para procurá-la, mas não a achamos", afirmou.

Seminua e desacordada

Eram quase 22 horas quando um dos grupos viu os reflexos da bicicleta a cerca de 20 metros do acostamento, próximo a uma mata, no quilômetro 3 da rodovia Chapada-Campo Verde.

Com a intensificação da busca no local, o corpo da jovem foi localizado em uma vala profunda, próximo a um barranco. Ela estava seminua e inconsciente.

Muito ferida na cabeça, rosto e pescoço, J. foi imediatamente levada ao hospital de Chapada e transferida para o Pronto Socorro de Cuiabá e internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

"Ela sofreu muito e lutou para não ser violentada. Os estupradores entraram numa reserva de mata que existe no local e atravessaram duas cercas de arame farpado, arrastando-a. Inclusive, eu fui ao local e vi parte dos cabelos dela enroscados na cerca. Quando perceberam que ela iria resistir até o fim, bateram na cabeça dela com uma barra de ferro. Provavelmente eles pensaram que ela tivesse morrido e a abandonaram no local", afirmou o cineasta Luiz Borges, amigo da família.

Segundo ele, mesmo brutalmente ferida, a jovem conseguiu se arrastar por vários metros, em direção à rodovia. Já a quase dez metros da pista, ela acabou caindo em uma vala profunda, onde foi encontrada horas depois, inconsciente.

Sem pistas

A Polícia Civil de Chapada continua sem pistas dos bandidos. Os agentes aguardam a recuperação da jovem para obterem a descrição dos meliantes.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime