28.07.2010 | 16h10


Queda de Air Bus mata 152 no Paquistão



Todos os ocupantes do avião Airbus A-321 da empresa Airblue que caiu perto de Islamabad, capital do Paquistão, morreram no acidente, anunciaram nesta quarta-feira (28) o ministro do Interior e o chefe de polícia da cidade.

De acordo com as autoridades de aviação civil do Paquistão, a aeronave transportava 152 pessoas - 146 passageiros e seis tripulantes.

Em entrevista ao canal local Express TV, o ministro Rehman Malik confirmou que as equipes não encontraram sobreviventes no local da tragédia, desmentindo relatos anteriores que falavam que até seis pessoas tinham sido retiradas com vida do local.

O chefe de polícia, Bani Amin, disse à agência France Presse que as equipes trabalham com a informação de 149 mortos, mas afirmou que a cifra pode não ser exata.

- Foram encontrados todos os corpos. Segundo nossas informações, havia 149 pessoas a bordo, mas é difícil dar uma cifra exata porque a maioria dos corpos ficou mutilada.

Avião decolou do sul do país

O voo ABQ-202 caiu na região montanhosa das Colinas de Margalla, perto da capital paquistanesa, segundo as informações oficiais. De acordo com a rede CNN, não é normal que aeronaves voem baixo sobre as montanhas, fato que pode indicar que o avião tinha problemas. 

O Airbus A-321 decolou de Karachi, no sul do Paquistão, às 7h45 no horário local (23h45 desta terça-feira em Brasília). O voo tinha como destino Islamabad, que no momento do acidente estava sob nevoeiro e chuva, com operações restritas na região do aeroporto. 

De acordo com as autoridades, o avião caiu quando se aproximava para o pouso. Testemunhas afirmam ter visto a aeronave voando em baixa altitude instantes antes da colisão. 

Fontes oficiais disseram que a tripulação perdeu contato com a torre de controle minutos antes do acidente. Apesar da suspeita de que o mau tempo tenha influenciado na tragédia, a direção de aviação civil do Paquistão evitou atribuir causas para o acidente. 

O porta-voz da Airblue, Raheel Ahmed, também afirmou que o mau tempo pode ter influenciado na tragédia. 

- Aparentemente, a causa do acidente é o mau tempo, mas as investigações continuam. 

O embaixador do Paquistão no Reino Unido informou à rede CNN que as equipes já encontraram ao menos uma das caixas-pretas da aeronave.

 

Tempo dificulta resgate

Cinco helicópteros de resgate, várias equipes de bombeiros e diversos policiais seguem realizando buscas no local da queda do Airbus da Airblue. 

A forte chuva na região, no entanto, dificulta os trabalhos de busca. O local da queda também é de difícil acesso, segundo membros das equipes de resgate. 

Nos aeroportos de Islamabad e Karachi, centenas de pessoas buscam informações sobre parentes e amigos. Dados não oficiais apontam que 12 passageiros teriam perdido o voo para Islamabad, o que pode diminuir o número de vítimas do acidente.

Segundo Raheed Ahmed, porta-voz da Airblue, o avião tinha pouco mais de sete anos de operação e não apresentava problemas técnicos. A empresa diz que não foi informada pelos pilotos a respeito de dificuldades antes do acidente. 

Este foi o segundo acidente da empresa, que começou a operar em 2004. Em 2008, outro Airbus da companhia teve a cauda danificada quando pousou no aeroporto de Quetta, no Paquistão. O incidente não deixou feridos.

A Airblue opera com aviões Airbus A-320 e A-321 e realiza voos domésticos e internacionais para lugares como Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e Manchester, no Reino Unido. 

O último grande acidente no Paquistão ocorreu em julho de 2006, quando um Fokker F-27 da Pakistan Airlines bateu em um campo de trigo nos arredores de Multan, matando as 45 pessoas a bordo.

Mapa avião queda Paquistão











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER