07.04.2020 | 09h05


POLÍCIA / TRIBUNAL DO CRIME

Quatro são executados em MT por 'trair' facção

As vítimas são dependentes químicos e teriam cometido “cabritarem”, uma espécie de traição ao comprar drogas de outra facção.


DA REDACÃO

Quatro jovens foram executados por criminosos, na madrugada de sábado (4), em Sinop (500 km da Capital). O delegado responsável pelas investigações, Bráulio Junqueira, afirmou que as mortes foram determinas por uma facção criminosa, devido a atritos e disputa pelo tráfico de drogas.

As vítimas são dependentes químicos e teriam cometido “cabritagem”, uma espécie de traição ao ter comprado drogas de outra organização criminosa.

Ordens foram dadas para os assassinatos, um dos executores foi preso, os outros e o mandante estão foragidos.

No caso de Izael Nunes Oliveira, de 30 anos, ele foi esfaqueado pelo seu primo de 23 anos, na Rua das Acálifas, no Jardim das Violetas. A vítima chegou a ser encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos. O primo de Izael foi preso e confessou os crimes.

Já Ailton da Silva, de 25 anos, foi executado a tiros na Rua Bom Jesus, no Jardim Araguaia. Ele chegava em casa e desceu do seu carro para abrir o portão no momento do crime.

A terceira morte foi de adolescente, que não teve a identidade revelada. Ele foi atacado no bairro Jardim Bom Esperança e chegou de ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu na UPA.

Abraão Lincon de Oliveira Costa, foi assassinado na Rua Caiabi, o bairro Pequena Londres.

Com exceção de Izael, todas as mortes tiveram o mesmo ‘modus operandi’, em que uma dupla em uma motocicleta cercava as vítimas e atirava.

A Polícia Civil investiga o caso.

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO