20.07.2010 | 11h16


POLÍCIA

Qualix tem dívida milionária



A Qualix deixa de fazer a coleta de lixo em Cuiabá com uma dívida de R$ 4 milhões em multas com a Prefeitura, o que representa R$ 1,5 milhão por mês, quase o que recebia pelo serviço.

O valor compreende somente o último contrato emergencial de 6 meses assinado em fevereiro deste ano e que tinha vigência até 12 de agosto. A punição, que ainda não foi paga, é devido ao não cumprimento do acordo assinado. Os sucessivos contratos, sempre em caráter emergencial, acontecem desde janeiro de 2008. A empresa atendia a Capital desde 2005 e por 3 anos atuou por licitação. Cuiabá repassava para a Qualix R$ 1.550 milhão por mês.

Para a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfe), as multas milionárias rebatem declarações de que a Prefeitura de Cuiabá estaria devendo dinheiro à empresa. De acordo com o secretário Euclides dos Santos, o único valor a ser restituído a Qualix é o de junho (para ser pago este mês) e que, segundo ele, a medição ainda não foi concluída. A última multa recebida foi dia 14 de julho no valor de R$ 1,8 milhão, que representa 20% do valor global do contrato. No dia 16 de junho, também por descumprimento do acordo, a empresa recebeu uma multa com valor semelhante. O mesmo aconteceu em relação aos outros R$ 400 mil. A situação do lixo em Cuiabá mostrou uma insatisfação não apenas da Prefeitura, mas dos funcionários da Qualix, que prometeram greve por falta de pagamento, e da população, a grande prejudicada.

As cerca de 600 toneladas de lixo produzidas por dia deixaram de ser recolhidas e a frequência de 3 vezes por semana, em cada bairro, ficou na teoria. O ponto alto que exemplificou o problema foi no início deste ano quando moradores pagavam para carroceiros recolherem os lixos domésticos.

"Percebemos que a empresa não tinha nenhuma condição de continuar o trabalho nem até o dia 12 de agosto", diz Santos. Tanto era a insatisfação que, inicialmente, a rescisão contratual foi anunciada para dia 20 de julho, mas aconteceu na sexta-feira (16). Extraoficialmente, sabe-se que a Qualix irá entrar com um recurso para que não haja a rescisão.

No entanto, o secretário afirmou que não está preocupado com possíveis movimentos judiciais e que parte da multa pode ser paga com um "desconto" no valor que a Prefeitura irá pagar pelo lixo recolhido. Outro lado - A reportagem procurou a direção da Qualix para se pronunciar, mas até o fechamento da edição não foi encontrada.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO