25.04.2019 | 09h40


FICHA EXTENSA

Professor e músico da UFMT é preso por pedofilia em MT

Iracildo Batista de Medeiros - Lau Medeiros – foi músico da Orquestra da Universidade Federal de Mato Grosso desde 1985. Ele possui várias denúncias de assediar e estuprar menores de idade.


DA REDAÇÃO

O aposentado Iracildo Batista de Medeiro, 61 anos, que atuava como músico da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde também era professor, foi preso pelo crime de pedofilia, na quarta-feira (24), em Chapada dos Guimarães (a 64 km de Cuiabá).

Lau Medeiro, como é conhecido, possui uma extensa ficha criminal relacionada a atos sexuais contra crianças. Em 2009 ele foi preso em flagrante pela Polícia Civil por manter vídeos e fotos de pornografia infantil. Na época, havia a suspeita de que ele aparecia nas imagens.

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Iracildo ficou preso 42 dias nesse processo, de 15/12/09 a 26/01/10 e estava respondendo em liberdade. Ele foi novamente preso na quarta-feira, por força de um mandado de prisão por condenação. O confirmou com o investigador responsável pela prisão.

Além dessa prisão, há outros processos contra o Lau Medeiro, inclusive, por estupro.

“Há 18 anos que estou lutando contra ele. Minha filha foi vítima de estupro em um colégio de Cuiabá, mas hoje é adulta e jamais tocou no assunto”, disse uma mãe, que não quis se identificar.

A maioria dos crimes, que correm na Justiça, aconteceram em Cuiabá. Nas redes sociais, Lau Medeiro também “ostentava” namoradas muito mais novas que ele.

O mais recente caso do pedófilo é o crime que consta no artigo 218-A do Código Penal, que é a prática de masturbação na presença de crianças (Praticar, na presença de alguém menor de 14 anos, ou induzi-lo a presenciar, conjunção carnal ou outro ato libidinoso, a fim de satisfazer lascívia própria ou de outrem).

Conforme outro investigador, este inquérito policial foi instaurado contra Lau em 2018, na Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), onde a maioria dos casos contra ele são investigados.

Disque denúncia

O serviço é disponibilizado para que o cidadão faça sua denúncia anônima sobre qualquer crime. O atendimento é 24 horas através do telefone (gratuito) 0800 - 653939. A polícia grante o anonimato do denunciante, que não precisa ser identificado.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER