27.08.2010 | 13h25


POLÍCIA

PRF aponta mais de 40 acidentes causados por queimadas e MT e GO

DA REDAÇÃO

 

Um levantamento das polícias rodoviárias federais em Mato Grosso e Goiás - dois dos Estados mais atingidos pelas queimadas - aponta que a baixa visibilidade nas estradas por causa de focos de incêndio já causou mais de 40 acidentes de trânsito durante o período seco neste ano. Ao menos sete pessoas morreram. As informações são do site R7.

A fumaça de queimadas na beira das rodovias invade a pista e atrapalha os motoristas. De acordo com o chefe do Núcleo de Registros de Acidentes e Medicina Rodoviária da Polícia Rodoviária Federal em MT, Alessandro Dorileo, de junho a agosto, foram somadas 31 batidas por causa da baixa visibilidade na pista.

Nesses acidentes, ao menos sete pessoas morreram e mais de 36 ficaram feridas nas estradas federais que cortam o Estado, como as BRs 070, 158, 163, 364 e 174.

O número de mortes é mais de duas vezes maior do que o registrado no mesmo período do ano passado (dois mortos). Para Dorileo, o número é considerado muito alto. Muitos focos de incêndio são registrados diariamente nas rodovias do Estado, diz ele.

- O que tentamos fazer, em parceria com o Corpo de Bombeiros, é um trabalho de prevenção. Sempre divulgamos que os motoristas precisam ter cuidados.

Já em Goiás, segundo a PRF, foram 14 registros de acidentes nos últimos dois meses de seca (julho e agosto). O número é bem maior do que o registrado na seca de 2009, quando durante todo o período ocorreram apenas três acidentes.

No Tocantins, Pará e Mato Grosso do Sul, não há um levantamento específico sobre a relação da perda de visibilidade em estradas com acidentes nesta época do ano. No entanto, as polícias rodoviárias federais desses Estados reconhecem que o fogo perto das rodovias prejudica a visibilidade.

Saiba o que fazer

De acordo com Dorileo, o fogo começa, principalmente, com bitucas de cigarro jogadas de dentro dos carros em matos altos e secos ou quando um raio solar incide sobre uma lata de metal.

Em caso de fumaça na pista, o motorista deve reduzir a velocidade e ligar o pisca-alerta. Se não houver visibilidade suficiente para prosseguir, o condutor deve parar o carro antes da queimada. A PRF pode ser acionada por meio do telefone 191.

Os Estados de Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Pará e Mato Grosso do Sul são os mais afetados pela seca. O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) registrou entre terça-feira (24) e quarta-feira (25) 425 focos de incêndio em Mato Grosso, 527 no Pará, 187 em Goiás e 480 no Tocantins.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO