13.04.2019 | 16h40


RAÇA INFAME

Preso engole celular para ficar conectado na cadeia e se da mal

O aparelho mede cerca de 4 centímetro e foi retirado após procedimento de endoscopia no Hospital Regional de Sinop.


DA REDAÇÃO

O presidiário Wesley do Amor Divino da Silva, de 23 anos, passou cerca de quatro dias com um aparelho celular no estômago. A situação foi flagrada na segunda-feira (8) e o celular retirado na sexta-feira (12).

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Wesley está preso pelo crime de tráfico de drogas na Penitenciária Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), em Sinop (a 500 km de Cuiabá). 

Ele estava em atitude suspeita e passou por uma revista no local, quando um detector de metais e posterior raio-x confirmaram que ele estava com um celular dentro do corpo.

RepórterMT/Sesp

preso engole celular

Celular mede cerca de 4 centímetros.

O aparelho é importado e mede cerca de quatro centímetros. Na data do flagrante, o preso se negou a passar por cirurgia e ficou sob observação durante os quatro dias, até ter aceitado fazer um procedimento de endoscopia no Hospital Regional da cidade e os médicos conseguiram retirar o aparelho do corpo dele.

Preso Aranha

Na semana passada, agentes penitenciários flagraram o exato momento em que um presidiário escala duas paredes da Penitenciária Major Eldo Sá Corrêa, popularmente conhecida como Mata Grande, em Rondonópolis (220 km de Cuiabá).

No local, os agentes filmaram a ação com um celular e chamou a atenção do detento para o risco de queda. O caso não foi registrado como tentativa de fuga já que o preso subiu no local para arrumar a antena de TV. No entanto, o presidiário foi encaminhado para uma ala de segurança onde deve permanecer por 30 dias como forma de punição.

Leia mais

Agentes flagram preso escalando parede de 5 metros em presídio de Mato Grosso











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER