09.02.2011 | 15h26


POLÍCIA

Polícia prende dois acusados de matar dono de floricultura na Capital

MAYARA MICHELS      14h32
DA REDAÇÃO

Foram presos na manhã desta quarta-feira (9), dois homens acusados do assassinato do empresário Itacir Luis Perotto, de 51 anos, dono da Floricultura Arte e Rosas, em Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, os nomes não serão divulgados para não atrapalhar as investigações. Uma terceira pessoa deverá ser presa ainda hoje.

O delegado Márcio Pieroni, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que há cinco mandados de busca e apreensão e três mandados de prisões temporárias, que devem ser cumpridos ainda hoje.

Assassinato

O empresário desapareceu no final da tarde do dia 17 de dezembro passado e foi encontrado morto no dia seguinte na região do Centro de Eventos do Pantanal.

O empresário levou um tiro na cabeça, no lado esquerdo. Provavelmente ele foi morto em outro local e "desovado" no matagal. O carro dele foi encontrado em frente a um prédio comercial próximo do local. O corpo do empresário foi enterrado em Cuiabá, já que ele morava aqui há 26 anos. Ele é natural de Santa Catarina.

Problema com funcionário

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Cristian Cabral, em depoimento, Perotto afirmou ter sido vítima de um sequestro que ocorreu no dia 2 de novembro de 2010, e ele desconfiava que o seu funcionário Ronilson Marques de Queiroz teve participação.

No dia 4 de novembro, após intenso bate-boca entre o patrão e o funcionário no interior da floricultura, na Avenida Isaac Póvoas, Itacir Perotto foi até o seu carro e pegou um revólver calibre 38. Ao retornar à loja, ele disparou contra o decorador Ronilson Queiroz atingindo-o no braço e no peito.

O Serviço de Atendimento Móvel de Saúde (Samu) chegou ao local minutos depois e encaminhou a vítima para o Pronto-Socorro, onde se recuperou dos ferimentos.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO