25.06.2019 | 11h26


APÓS 1 ANO

Polícia encontra ossada de mulher desaparecida; marido matou por ciúme

O assassino alegou motivo passional, afirmando que estava sendo traído pela vítima, por isso perdeu o controle emocional, vindo durante uma discussão a praticar o crime.



A ossada de uma jovem, que estava desaparecida desde abril de 2018, no município de Paranaíta (851 km ao Norte), foi localizada pela Polícia Judiciária Civil, no domingo (23), após mais de um ano de investigações ininterruptas para apurar o caso. 

Na quinta-feira (20), o ex-companheiro da vítima, Ederson José Rodrigues, apontado como autor do crime, foi preso na cidade de Apiacás (1.010 km ao Norte) e confessou o crime.

Ele teve o mandado de prisão temporária decretado pela Justiça, por homicídio e ocultação de cadáver, com base em investigações da Polícia Civil.

Ao ser surpreendido pelos policiais civis de Apiacás e ter a ordem judiciais de prisão temporária cumprida, Ederson José Rodrigues, foi novamente interrogado pelo delegado Marcos Lyra.

O assassino alegou motivo passional, afirmando que estava sendo traído pela vítima, por isso perdeu o controle emocional, vindo durante uma discussão a praticar o crime.

A ossada da vítima, Daniela Erica Cordeiro de Campos, 23, foi encontrada em uma cova, com profundidade de aproximadamente 1,5 metro, nas proximidades da Rodovia MT-206, sentido Usina Teles Pires, a cerca de 10 quilômetros da cidade de Paranaíta.

As buscas iniciaram no dia 28 de abril de 2018, após a mãe da jovem procurar a Delegacia de Polícia para comunicar o desaparecimento da filha.

Conforme o delegado de polícia, Marcos Cézar Faria Lyra, no decorrer do inquérito instaurado os policiais civis identificaram o ex-companheiro da vítima, como principal suspeito, bem como os indícios de homicídio e ocultação de cadáver.

Na segunda-feira (24) o preso foi apresentado para audiência de custódia, sendo mantida a sua prisão.

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

gILSTON  26.06.19 07h48
O problema dos homens em geral é que " homem podem trair a sua esposa porme na visão do homem a mulher não pode trair seus esposo" Mulher não é propriedade do homem. precisa de leis mais dura mas os deputado tão só preocupado com eles mesmo e não em fazer leis do código penal.

Responder

0
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER