26.01.2011 | 21h10


POLÍCIA

Polícia conclui inquérito e aponta para crime passional

MAYARA MICHELS
DA REDAÇÃO

A Polícica conclui na próxima sexta-feira (28), o inquérito que investiga a morte da jovem Isis Naiara de Oliveira, de 21 anos, que foi assassinada no último dia 15, pelo marido Elidemar dos Santos de Mello, de 32 anos, no bairro Renascer em Cuiabá. 

De acordo com a Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa, as investigações indicam até o momento que o motivo do crime foi passional. Apenas o laudo do local do crime e a necropsia da polícia e que faltam ser concluídos.

O caso está sendo investigado pela delegada da Polícia Civil, Anaíde Barros. Após a conclusão, o inquérito será encaminhado para o Fórum da capital. Elidemar dos Santos permanece preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá, antigo presídio do Carumbé.

O assassinato ocorreu na frente dos dois filhos do casal. As crianças, um recém nascido de um mês, e a menina de 1 ano e 7 meses estão morando com a avó materna no município de Nova Lacerda.

Ele teve a prisão temporária decretada e preso em flagrante no mesmo dia. A pena pode chegar até 20 anos de prisão, caso ele seja condenado. Apesar da prisão, o marino até o momento não confessa o crime.

Segundo informações de amigos, o casal além de ser evangélicos, cantavam juntos na Congregação Cristã no Brasil, todas as semanas. Amigos disseram em depoimento que Elidemar era muito ciumento com a mulher.

Entenda o caso

Policiais da Base Comunitária do Pedregal atenderam a ocorrência e ouviram a versão de que Isis Naiara de Oliveira, 21 anos, teria sido esfaqueada dentro de casa durante tentativa de assalto. Levada ao Pronto-Socorro, Isis não resistiu aos ferimentos e morreu uma hora depois.

O laudo médico do Pronto-Socorro apontou a causa como sendo trauma de face grave e não se referiu a uso de faca. De acordo com vizinhos, o suposto bandido também espancou a criança de 1 ano, que chorava muito.

Familiares da vítima deram outras duas versões: primeiro, teria ocorrido um acidente com o ventilador e em seguida falou-se numa queda, que teria provocado os ferimentos.

O marido também era um dos suspeitos apontados pela polícia, em princípio ele havia informado que a vítima fora atingida por um ventilador de teto; depois informou que era um ventilador de chão (com pedestal).

Segundo a polícia, a filha de quase dois anos, também foi espancada pelo pai.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO