21.05.2019 | 18h20


CENTRO DE CUIABÁ

Polícia Civil apreende mais de 12 mil produtos piratas no Shopping China

Os responsáveis pelas lojas onde estavam aos CD's e DVD's foram detidos encaminhados à Delegacia Especializada do Consumidor.



Uma operação integrada da Delegacia Especializada do Consumidor (Decon) e Procon Municipal foi deflagrada, na manhã desta terça-feira (21), com objetivo de combater a comercialização de produtos piratas na Capital. A ação realizada no “Shopping China”, no Centro de Cuiabá, resultou na apreensão de mais de 12 mil mídias CD's e DVD's piratas.

O estabelecimento é formado por várias lojas, denominadas “boxes” de comercialização de produtos, sendo dois pontos alvos da operação. Numa das lojas foram apreendidas 10.656 mil mídias piratas e no segundo “box” fiscalizado foram encontradas mais 2.065 mídias falsificadas, totalizando 12.721 CD's e DVD's apreendidos.

Os responsáveis pelas lojas foram encaminhados a Decon onde foram interrogados pelo delegado Antônio Carlos Araújo e responderão pelo crime de violação de direito autoral, previsto no artigo 184, paragrafo 2º, do Código Penal.

De acordo com o delegado, além de comercializar os produtos ilícitos, os proprietários dos boxes também não possuíam alvará de funcionamento. Araújo explicou que apesar de comum entre a sociedade, a prática de vender produtos piratas é crime e não se admite a aplicação do princípio da adequação social.

“O superior Tribunal de Justiça, pacificou o entendimento sobre o assunto, editou a Súmula 502, que consolida a questão sobre a conduta de expor à venda CDs e DVDs piratas. Os envolvidos com o comércio irregular serão interrogados, sendo instaurado inquérito policial para apuração da conduta e responsabilização dos envolvidos”, destacou o delegado. 

Participaram da operação, os policiais da Decon, os fiscais do Procon Municipal e com o apoio dos policiais civis da Diretoria de Execução Estratégica (DEE).

Galeria de Fotos:
Crédito:
Crédito:
Crédito:










(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Renato   21.05.19 21h54
Pq.nao vai no shopping dos camelôs . Só produto pirata

Responder

2
1
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER