20.05.2011 | 11h08


POLÍCIA

PMs que prenderam Delegado Federal são ameaçados de morte

FERNANDA LEITE  15h49
DA REDAÇÃO

Os dois Policias Militares que prenderam delegado Federal, Bráulio do Carmo Figueiredo, na madrugada de hoje (18), após o PF ter efetuado disparados contra quatro jovens que saiam da boate Getúlio Loft, relataram para ao RepórterMT que, no momento da prisão, foram ameaçados de morte pelo delegado.

De acordo com o Cabo Edson Leite, ao se deparar com a movimentação no local, avistaram o delegado com a arma na mão disparando contra pessoas. "Quando abordamos o delegado ele começou a xingar e fez a maior algazarra no Sisc Planalto, ameaçando todo mundo de morte, e dizendo que ele tem poder", denunciou o PM.

Edson afirmou que o delegado disse que vai se vingar dos PMs assim que processo de investigação terminar. "Ele disse que onde me encontrar, irá me matar, por que não vai acontecer nada com ele, devido a posição que ele ocupa na PF", relatou.

O auxiliar do cabo não quis se pronunciar sobre o caso e deixará a corregedoria cuidar do assunto, já que poderá gerar processo de desacato a autoridade.

A corregedoria da PF foi até o Sisc Planalto para pedir informações sobre o caso para abrir um inquérito sobre a ocorrência. Braúlio foi detido e está sendo encaminhado para uma sala especial na Polícia Federal, e não poderá exercer a função de delegado, permanendo até o fim das investigações sob os cuidados da corregedoria.

O delegado da PF poderá responder por desacato, ameaças e disparos de arma de fogo.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO