25.10.2010 | 16h26


POLÍCIA

PM pode ter matado homem por vingança, dizem familiares da vítima

De Sinop - Alexandre Alves

Um soco desferido há algum tempo contra o “Cabo Fernandes”, da Polícia Militar de Santa Carmem (535 km de Cuiabá), pode ter sido o motivo da morte do operador de máquinas Juarez Rodrigues, de 33 anos, no último dia 17, ocasião que também teve a cabeça decepada. A informação é da irmã da vítima, Marines Rodrigues.

“Tempos atrás Juarez teve um desentendimento com o cabo Fernandes em Santa Carmem e meu irmão deu um soco no policial. Então o cabo disse que era para meu irmão ir embora da cidade, caso contrário ele daria sumiço nele”, falou Marines em entrevista ao programa “Cidade Urgente”, do SBT, apresentado pelo vereador Gilson de Oliveira (PP).

Juarez e o cabo Cesar Fernandes Ventura voltaram a se encontrar novamente no domingo (17), quando a Polícia Militar do município foi acionada pelo proprietário de um clube. O dono do estabelecimento reclamava que Juarez se negava a pagar a conta. Então cabo Fernandes e o soldado José Paulo Silva e Souza fizeram a detenção de Juarez, que foi levado para o posto da PM.

Na segunda-feira, de manhã, os parentes foram até a Polícia Militar para soltar Juarez, mas ele não estava mais lá. Desde então passaram a procurá-lo, inclusive acionando a Polícia Civil de Sinop por causa do sumiço do operador de máquinas. Na sexta-feira, manchas de sangue foram encontradas em baixo da ponte do rio Nandico, na BR-163, sentido Sinop-Sorriso, a cerca de 70 km de Santa Carmem.

Os irmãos do homem que estava sumido continuaram as buscas e no sábado á tarde encontraram um local, a cerca de 200 metros da ponte, onde a terra estava fofa e havia marcas de cal. Eles acionaram a polícia e a Perícia Técnica, junto com os irmãos da vítima, cavaram e localizaram o corpo, sem a cabeça, enterrado junto com cal.

Os parentes constataram que se tratava de Juarez por causa de uma tatuagem que ele tinha em um dos braços. O sepultamento foi ainda no sábado á noite, devido às condições que o corpo estava. Os dois policiais militares foram presos e serão ouvidos nesta segunda-feira, pelo delegado da Polícia Civil, Joacir Batista, que conduz as investigações.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO