30.11.2010 | 22h39


POLÍCIA

Pedreiro é acusado de abusar de criança

ADILSON ROSA
DIÁRIO DE CUIABÁ


O pedreiro Domingos Santos da Silva, de 42 anos, foi preso sob acusação de estupro de vulnerável. Ele é suspeito de ter praticado atos libidinosos com uma menina de 5 anos. A prisão ocorreu no sábado à noite, no bairro São Francisco, em Cuiabá, após a menina contar para a mãe, que acionou a Polícia Militar. Levado à Delegacia do Complexo do Planalto, onde funciona o Plantão Metropolitano, ele negou o estupro.

“Não estuprei ninguém. Só passei a mão nela, nas partes íntimas. Foi rápido, nem dois minutos”, relatou o pedreiro aos policiais que atenderam à ocorrência. Acrescentou que a menina o procurou e deitou-se na cama onde ele estava.

Segundo os policiais, Domingos alugava um quarto nos fundos da casa da mãe da menina. Por volta das 20 horas, disse ter a menina o procurado e ele praticou o abuso sexual. E ainda pediu para que a vítima não contasse o que tinha ocorrido.

Assim que retornou para casa, a menina chegou zangada e pediu para que a mãe não alugasse mais o quarto para o “tio Domingos” e queria que ele se mudasse logo da casa dela. Desconfiada, a mãe conversou com a filha, que relatou os fatos. Preso ainda na cama, ele confirmou que a menina esteve na casa, mas negou a violência sexual. Os vizinhos estavam revoltados com a situação.

Os policiais levaram a menina para o setor de pediatria do Pronto-Socorro de Cuiabá (PSC) para ser medicada. A médica plantonista não informou se houve penetração ou rompimento do hímen. O caso será acompanhado pelas psicólogas da Delegacia de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) onde a delegada Mara Rúbia de Carvalho concluirá as investigações.

Policiais plantonistas informaram que, de acordo com a nova lei de repressão a crimes sexuais, o caso do pedreiro foi enquadrado como estupro de vulnerável, levando em conta que a vítima é uma criança cuja idade é inferior a 14 anos. “Neste caso específico, a menina tem cinco anos. Isso quebra toda a estrutura psicológica da criança. Por isso que a lei é rigorosa”, observou um policial. Após o flagrante, o pedreiro será encaminhado para uma unidade prisional da Grande Cuiabá.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO