30.07.2010 | 14h18


Pajero viaja 2 mil Km com droga escondida nas rodas



Policiais federais apreenderam 36 quilos de cocaína escondidos nos pneus de uma picape Pajero que saiu de Cáceres em direção à capital do Espírito Santo. O veículo rodou cerca de dois mil quilômetros com o entorpecente dentro dos três pneus. O carro foi apreendido em Cariacica (ES) e os três ocupantes foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação ao tráfico. 

O carregamento de cocaína - distribuído em 40 tabletes - estava escondido em três pneus da Pajero. O que chamou a atenção dos agentes federais foi o fato de as rodas terem trafegado tantos quilômetros com o entorpecente acoplado dentro de uma resistente estrutura metálica, construída para esconder a droga no equipamento, fato inédito em todo o Brasil. 

Segundo as investigações, o dono do entorpecente teria desembarcado em Vitória, a capital, no último dia 24, de um voo proveniente de Cuiabá, sendo que, no dia 26, em um posto de combustível localizado em Cariacica, os policiais federais presenciaram o momento em que ele, juntamente com um comparsa, foi receber o veículo do motorista pago para trazer a Pajero de Cáceres transportando a droga nas rodas. A Polícia Federal não forneceu os nomes dos três presos, mas o motorista seria de Cáceres e receberia um certo valor para fazer o transporte. 

Ao realizar a abordagem dos três, os policiais federais notaram um forte cheiro característico de éter proveniente do veículo. A suspeita levou os policiais a encaminhar a picape para a superintendência da PF em Vitória para uma checagem completa. Após a desmontagem das rodas, foram encontrados os tabletes de pasta-base de cocaína. 

Os policiais acreditavam que o entorpecente estivesse escondido no forro do automóvel, mas os pneus chamaram a atenção. O que surpreendeu os policiais foi a resistência metálica colocada nas rodas pelos traficantes bolivianos. Os tabletes foram colocados entre o pneu e a roda, aproveitando o espaço da câmara de ar. A princípio, a picape teria perdido um pouco de velocidade com o peso extra. 

“Todo carro que sai da região de Cáceres com cocaína camuflada foi preparado pelos traficantes, que entregam o veículo pronto. À pessoa que encomendou e receberá na ponta final basta apenas fazer o desmonte”, explicou um agente federal da PF em Mato Grosso. (AR) 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER