09.07.2020 | 12h22


POLÍCIA / TRÁFICO E TORTURA

Operação contra o Comando Vermelho é deflagrada após investigação de ‘salve’

Policiais cumpriram 10 mandados de prisão e 7 de busca e apreensão, além de prenderem três pessoas em flagrante nos municípios de Poxoréu, Rondonópolis e Guiratinga.


DA REDAÇÃO

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta quinta-feira (09), a operação "Bateia" com o objetivo de desarticular a facção criminosa Comando Vermelho (CV) que atua fortemente no tráfico de drogas em todo o estado e ainda tortura e executa dependentes químicos que têm dívidas com a organização e membros de facções rivais, além dos próprios faccionados que desobedecem a ‘conduta’ imposta pelos líderes.

A operação é decorrente das investigações de mais de 60 dias da Delegacia de Poxoréu (251 km da Capital), encabeçada pelo delegado Rafael Fossari, quando um usuário de drogas recebeu um ‘salve’ da facção por dívidas.

Policiais de Poxoréu, com apoio da Delegacia Regional de Primavera do Leste, com a atuação de mais de 30 policiais, entre investigadores, escrivães e delegados, foram para as ruas nesta manhã para cumprir 17 ordens judiciais contra o grupo criminoso, sendo 10 mandados de prisão, sete de busca e apreensão. Houve ainda três prisões em flagrante.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Poxoréu, Rondonópolis e Guiratinga.

O delegado Carlos Roberto Moreira de Oliveira elogiou o trabalho investigativo realizado pela Delegacia de Poxoréu que resultou na deflagração da operação.

“É um trabalho de inteligência que fez o mapeamento de todas as circunstâncias que envolviam a facção, aliado à colaboração do efetivo de toda a Regional de Primavera do Leste, sendo possível a deflagração da operação com o cumprimento de todas as ordens judiciais e desarticulação do grupo criminoso”, disse o delegado regional de Primavera do Leste, Carlos Roberto Moreira de Oliveira.

Durante o cumprimento dos mandados foram apreendidos uma arma de fogo, porções de entorpecentes, dinheiro e veículos, além de registros de três flagrantes.

“No decorrer das investigações identificamos que o crime foi praticado por integrantes do grupo, assim como o envolvimento da facção em diversos outros crimes, especialmente o tráfico de drogas, sendo representado então pelas ordens judiciais contra os investigados”, disse o delegado Rafael Fossari.

O nome da operação Bateia faz alusão a um artefato utilizado na atividade do garimpo para separar a terra do ouro ou diamante.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO