26.08.2010 | 10h57


POLÍCIA

Nobres: Acidente mata 2 na BR-364



Duas pessoas morreram em um acidente na BR-364, próximo ao município de Nobres (146 km ao norte de Cuiabá), numa ultrapassagem indevida. O motorista Irisvaldo Marinho Uburana, 46, e João Vítor Hellman, 3, faleceram no local. As 2 outras passageiras da carreta ficaram feridas e foram encaminhadas para o hospital de Nobres. Dione Félix do Nascimento, 27, motorista que tentou a ultrapassagem, não ficou ferido e foi encaminhado para a delegacia local.

Segundo Rosinéia Hellman da Silva, 24, mãe de João Vítor, ela e a amiga Valdinéia Pereira Fontes, 23, pegaram carona com Irisvaldo no distrito de Nova Diamantino, próximo a Diamantino (208 km ao norte da Capital). "A carona era até Jangada porque um amigo nosso de Campo Grande (MS) ia pegar a gente para levar a Tangará da Serra".

Dione Félix dirigia um Mercedes Benz quando tentou ultrapassar a carreta Volvo de Irisvaldo. Como outro veículo ia de encontro a Dione, ele teve que retornar à pista da direita. Ele viajava sozinho no Mercedes. "Mas a traseira dele bateu na nossa cabine. Eu não lembro direito quantas vezes nós capotamos, foi de 3 a 4 vezes. Meu filho e o motorista saíram da carreta. Eu fique presa na porta e minha amiga ficou dentro da cabine".

Abalada com a perda do único filho, Rosinéia conta que Irisvaldo e os passageiros não usavam o cinto de segurança. Ela estava no banco do passageiro, enquanto a amiga Valdinéia e o filho João Vítor estavam na parte de trás, no local usado pelo motorista para descansar.

Familiares de Rosinéia, de Tangará de Serra, foram ao Hospital Laura de Vicuña, em Nobres, para aguardar o encaminhamento dela junto com o corpo do filho. Ela quebrou o braço esquerdo, o tornozelo e o fêmur, além de ter fraturado a bacia. Valdinéia sofreu apenas arranhões e foi liberada.

De acordo com o delegado Wagner Bassi Júnior, Dione aguarda a investigação em liberdade. Ele não estava alcoolizado no momento do acidente. "Estou esperando a perícia para saber se o local onde houve a ultrapassagem é permitido. Aparentemente é. Se isso confirmar, vou verificar se a conduta da vítima (Irisvaldo) era correta", acrescentou o delegado.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO