27.11.2010 | 12h28


POLÍCIA

Mulheres chefes de "boca" são presas em Várzea Grande

ADILSON ROSA
DO DIÁRIO DE CUIABÁ


Em poucas horas, a polícia deparou-se com duas mulheres chefiando bocas-de-fumo em locais diferentes de Várzea Grande. Elas foram presas sozinhas, sem nenhum homem para dar apoio, assumindo o crime de tráfico de drogas. Embora o número de mulheres ligadas ao tráfico seja pequeno, elas têm aumentado, de forma assustadora, sua participação na atividade, mas ainda não ameaçam o “reinado” masculino.

Ontem de manhã, Geise Maria da Silva, de 34 anos, foi flagrada com 13 trouxinhas de pasta-base de cocaína em sua casa, na Vila Boa Esperança, na região do Cristo Rei, em Várzea Grande. O entorpecente estava escondido numa meia de Papai Noel, uma forma de enganar os policiais.

Além da droga, policiais militares apreenderam seis bicicletas, celulares, aparelhos eletroeletrônicos, possivelmente trocados por droga, e R$ 220 em dinheiro, em cédulas miúdas.

A quantidade de dinheiro surpreendeu os policiais, pois de trata de cédulas de valor pequeno, o que caracterizaria o tráfico. Cada trouxinha é vendida entre R$ 5 e R$ 10, segundo os policiais.

Para a delegada Cleibe de Paula, titular da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), não é mais novidade a presença feminina no tráfico de drogas. “Geralmente agem com um homem formando casal, mas temos casos de atuarem sozinhas também”, frisou.

A prisão de Geise ocorreu após cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pela comarca de Várzea Grande. Assim que chegaram ao local, os policiais depararam-se com a droga e produtos cuja procedência é considerada duvidosa. Vizinhos disseram que existe uma grande onda de furto de pequenos objetos nas residências do bairro.

Os policiais suspeitam de que os dois filhos adolescentes de Geise tenham envolvimento com o tráfico - os garotos fugiram durante a operação. Ela negou. “Deixa meus filhos de fora disso. Eles não têm nada com isso”, assegurou.

O que chamou a atenção dos policiais foi a quantidade de bicicletas apreendidas. “Trata-se de produtos de furtos que foram trocadas por drogas. Valem, no máximo, cinco trouxinhas. O prejuízo maior é dos proprietários das bicicletas”, observou um policial.

A prisão de Geise é o resultado do cumprimento de um dos cinco mandados de busca e apreensão. Numa casa do bairro Tarumã, os policiais apreenderam vários objetos de procedência ainda não esclarecida e, no Cristo Rei, três jovens foram detidos e encaminhados para a Delegacia do Complexo do Parque do Lago.

Segundo os policiais, trata-se de locais suspeitos de funcionarem bocas-de-fumo em diversos bairros da cidade, a partir de um trabalho de identificação do Serviço de Inteligência. “Foram cinco locais suspeitos e obtivemos um ótimo resultado”, disse um dos policiais.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO