30.03.2020 | 09h29


POLÍCIA / INIMIGO ÍNTIMO

Mulher flagra marido estuprando filha de 11 anos e é chamada de louca

Homem, que é padrasto da menina, foi para a delegacia espontaneamente durante a madrugada, para tentar dar versão diferente dos fatos


DA REDAÇÃO

Um homem de 37 anos, nome não revelado, foi preso durante a madrugada desta segunda-feira (30) após ser flagrado pela esposa estuprando a filha dela, de apenas 11 anos, nos fundos da casa após uma confraternização familiar no bairro Mangueiras, em Barra do Garças (512 km da Capital).

Segundo a testemunha, após os convidados da festa, parentes e amigos, deixarem a residência, onde moram duas crianças, a mãe e o padrasto, a mulher sentiu falta da filha e ao procurar a menina pela casa encontrou o marido com a calça baixada, pênis ereto passando a mão nas partes íntimas da menor, que também estava com o short abaixado.

A mãe teria tomado um susto e começado uma briga verbal com o marido, mas por medo de o homem ficar violento e temendo pela própria vida e da filha, ela se trancou no quarto com a menina até a situação se acalmar.

Um tempo depois a mulher saiu do quarto e a discussão recomeçou, quando os dois teriam trocado empurrões e a testemunha ameaçado chamar a Polícia Militar (PM).

O acusado disse que a esposa era "louca" e que ninguém iria acreditar nela. Nesse momento a mulher ligou para a polícia e denunciou o crime.

O padrasto, então, na intenção de desacreditar a mulher e dar sua versão dos fatos primeiro, saiu de casa de carro, por volta da 1h30, quando foi à unidade policial antes que os militares chegassem ao seu endereço.

A guarnição militar foi comunicada que o acusado estaria na base da PM, então foi à casa e buscou a testemunha e a vítima.

Durante confecção da ocorrência, registrada por crime de vulnerável, a mulher relatou que não foi a primeira vez que o acusado abusou da filha, já que a menor já tinha falado que o padrasto "passava a mão nela".

Durante os depoimentos, o acusado de pedofilia ficou muito alterado e precisou ser algemado.

Diante dos fatos, a PM encaminhou o acusado à Delegacia de Polícia Civil, juntamente com as vítimas, onde todos foram ouvidos pelo delegado e o estuprador ficou detido aguardando as providências legais à disposição da Justiça.

O Conselho Tutelar compareceu à delegacia para resguardar a integridade da menina e acompanhar todos os procedimentos na unidade policial.

A Polícia Civil investiga a denúncia.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Benedito costa  30.03.20 10h07
A pergunta é: o que fazer com um cara desse, hein? Pensei que com esse recolhimento das pessoas em casa, poderia diminuir os índices de criminalidades , mais pelo visto nem com pandemia a coisa funciona.

Responder

7
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO