20.09.2019 | 11h00


VEJA O VÍDEO

Mulher é flagrada tentando entrar com marmita de maconha no Pascoal Ramos

O filho dela está preso na unidade e os agentes desconfiam que ela tenha sido ameaçada por facções para levar a droga, já que não tem o perfil de 'mula' do tráfico.


DA REDAÇÃO

Dalva Souza Modesto foi presa em flagrante, na manhã desta sexta-feira (20), ao tentar entrar na Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, antigo Presídio Pascoal Ramos, com uma marmita de comida que continha uma sacola com maconha ‘camuflada’ no meio dos alimentos.

A mulher iria visitar o filho e foi pega no procedimento de revista, pelos agentes penitenciários. O Grupo de Intervenção Rápida (GIR) suspeita que ela foi obrigada a transportar a droga, sob ameaças das facções, já que ela não tem o perfil de 'mula do tráfico' e nenhum histórico criminal.

Com a Operação Agente Douglas, as mulheres que costumam atuar no tráfico ilegal para dentro da cadeia têm sido barradas, nas revistas. Já que há um perfil traçado e um cuidado redobrado pelos agentes que atuam na unidade prisional. Com medo, o fluxo de visitas desse grupo diminuiu pela metade.

Devido a isso, as facções criminosas têm buscado outros meios de obter os ilícitos. O filho de Dalva está lotado no Raio 3. O GIR acredita que ameaçaram matar o preso e por isso a mãe levou a droga.

Ela teria passado mal durante a prisão e foi atendida pela equipe médica da PCE.

Conforme apurou a equipe do , ela foi encaminhada para a Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

Veja o vídeo:

Operação Elison Douglas
Uma grande operação foi deflagrada pelo Segurança Pública do Estado (Sesp) para tirar regalias de presos na PCE, unidade considerada de segurança máxima, em Cuiabá.

A ação ocorre em sigilo, desde o dia 12 de agosto, para fortalecer o enfretamento contra os crimes dentro da unidade prisional. O local também passa por uma reforma. 

O secretário de Estado de Segurança Pública, Alexandre Bustamante apresentou um balanço da Operação Elison Douglas, na manhã de segunda-feira (16), em uma coletiva de imprensa, na Sesp, em Cuiabá. Foram apreendidos 506 chips, 352 cadernos171 celulares, 12 baterias externas, 10 kg de entorpecentes, diversas armas brancas, conhecidas como “chucho” e uma grande quantidade de equipamento não autorizado. 

Dentre os cadernos apreendidos, mais de 50 dizem respeito à contabilidade da facção criminosa Comando Vermelho (CV).  











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER