06.07.2020 | 07h43


POLÍCIA / RELAÇÕES PERIGOSAS

Mulher é encontrada morta em casa e companheira está ‘desaparecida’

A Polícia Militar recebeu denúncia do encontro de cadáver no início da tarde desse domingo (05) na Rua Matão, bairro Módulo 6, em Juína.


DA REDAÇÃO

Uma mulher de aproximadamente 50 anos, identificada como Maria José do Nascimento, foi encontrada morta dentro de casa, no início da tarde desse domingo (05), na Rua Matão, bairro Módulo 6, em Juína (734 km da Capital).

Alguns indícios colocam a companheira da vítima, nome não revelado, como principal suspeita de ter cometido o crime, já que no momento do encontro de cadáver ela não foi encontrada e até a publicação desta reportagem também não tinha se apresentado na delegacia e continua ‘desaparecida’.

De acordo com a ocorrência, a Polícia Militar (PM) recebeu denúncia de que no endereço a moradora foi encontrada sem vida.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada no local e constataram a morte da mulher.

Os militares se deslocaram à residência, onde confirmaram a denúncia e comunicaram o fato à Polícia Civil e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

Os policiais conversaram com vizinhos e ainda verificaram que na casa não havia sinais de arrombamento, ou seja, quem cometeu o crime tinha acesso à residência. Outro fato que chamou a atenção é de que no local não havia sinais de luta corporal, o que leva a crer que a vítima foi assassinada por ‘alguém’ conhecido.

Os militares saíram em patrulhamento pela região, mas não encontraram a suspeita.

Os peritos analisaram as condições em que o corpo foi encontrado e ainda periciaram a residência para coletar evidências que apontem às circunstâncias do crime. Preliminarmente, os investigadores técnicos não conseguiram determinar como a vítima foi morta.

Pelo estado de decomposição do corpo há desconfiança que o homicídio tenha ocorrido na noite de sábado (04).

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia que vai determinar a causa clínica da morte.

Os policiais civis acompanharam os trabalhos da perícia, conversaram com testemunhas e deram início às investigações e buscas pelo paradeiro da companheira da vítima.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO