28.02.2020 | 13h15


POLÍCIA / ‘GOLPE DA MAQUININHA’

Motorista de aplicativo cobra R$ 4 mil por corrida de R$ 20 e devolve dinheiro com cheque 'roubado'

O marido da acusada também foi preso ao tentar pegar o veículo da delegacia. Ele tinha mandado de prisão em aberto por estelionato


DA REDAÇÃO

Uma motorista de transporte por aplicativo de 27 anos, nome não revelado, foi presa durante à tarde da última quarta-feira (26), em flagrante, após aplicar um golpe de R$ 4 mil em um passageiro de 49 anos, nome não divulgado, que solicitou o serviço pelo celular e deveria pagar apenas R$ 20 pela corrida, em Sinop (500 km da Capital).

De acordo com a ocorrência, após finalizar a corrida, a acusada ‘teria se confundido’ e digitou o valor de R$ 4 mil na maquininha de cartão, quando na verdade deveria ter cobrado apenas R$ 20, momento em que pediu o cartão ao cliente, inseriu e entregou o aparelho para a vítima registrar a senha, enquanto puxava conversa para distrair o homem, que não percebeu e concluiu o pagamento.

Após o homem perceber o ‘erro’, procurou a motorista que teria dificultado a resolução do problema, mas após a insistência, a acusada encontrou com a vítima e entregou um cheque no valor de R$ 4 mil, teoricamente desfazendo o erro ressarcindo o cliente.

A vítima descobriu mais tarde, após fazer a consulta da ordem de pagamento, que havia sido enganada pela segunda vez, já que a folha de cheque recebida se trata de produto de furto no município de Sorriso (420 km da Capital), em Outubro de 2019, quando deu um golpe numa idosa de 66 anos. Nessa ocasião a estelionatária chegou a ser detida e ficou 30 dias presa na penitenciária feminina de Nortelândia.

A acusada foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde foi ouvida pelo delegado até passar por audiência de custódia, quando um Juiz irá decidir se a prisão em flagrante será convertida em preventiva e manterá a criminosa na cadeia.

Foi verificado na unidade policial que a estelionatária tem mais de 15 ocorrências registradas contra ela, todas por crimes de estelionato e furto.

O marido da acusada, nome e idade não revelados, que compareceu à delegacia para buscar o carro em que a esposa ‘trabalhava’, após se identificar e seu nome ser consultado no banco de dados da Justiça, acabou ficando preso já que contra ele existia um mandado de prisão em aberto também por crime de estelionato.

O foragido da polícia também passará por audiência de custódia.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO