16.09.2010 | 14h11


POLÍCIA

Mistério: Grávida desaparece em VG



Silvana Ribas
Da Redação

A Polícia Civil investiga o desaparecimento da dona-de-casa Alcina Geni Rodrigues da Costa, 31, grávida de 8 meses. Ela sumiu na manhã do dia 10, abandonando os 3 filhos menores no bairro Asa Branca, em Várzea Grande. O sumiço só chegou ao conhecimento da Polícia 3 dias depois e foi feita pelo homem que mantinha um relacionamento extraconjugal com a vítima e que, possivelmente, é o pai da criança que ela espera. O marido da vítima foi procurado e acabou registrando o desaparecimento.

O triângulo amoroso é apenas mais um ingrediente do mistério, informa o investigador Gardel Ferreira Lima, que faz diligências com a equipe do Setor de Desaparecidos da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Em conversas preliminares com o marido de Alcina, o vigilante Candelário Ribeiro e Silva, os policiais souberam que ele é casado com Alcina há 16 anos, com quem teve 3 filhos. Como é evangélico e por querer evitar uma gravidez, alegou que nos últimos meses mantinha relações sexuais com a mulher usando preservativo. Mas, mesmo assim, a esposa engravidou. O vigilante confirmou que sempre soube das traições da mulher, mas aceitava por gostar dela. Mas, recentemente, a relação extraconjugal de Alcina com um morador do bairro Santa Isabel passou a fazer comentários a ponto de um dia antes da mulher desaparecer uma vizinha ter procurado o marido para "abrir os olhos dele" e denunciar quem seria o "caso" da mulher.

O vigilante disse que foi trabalhar naquela noite e, na manhã do dia 10, manteve o último contato com a esposa, dizendo que ao chegar em casa ela teria que dizer quem era o pai da criança. Alega que ao chegar em casa, bem cedo, só encontrou os 3 filhos menores. O comerciante José Irineu da Silva Filho, 40, foi o primeiro a procurar a Polícia e denunciar o sumiço de Alcina. Não está descartada a hipótese de Alcina ter fugido, apesar de nunca ter deixado a casa.

Ana Cristina - No dia 22 de agosto a corretora Ana Cristina Wommer, 24, grávida de 8 meses, foi morta e teve o corpo abandonado às margens da rodovia BR-364. O principal suspeito é o policial militar Claudemir Souza Sales, 30, que mantinha um relacionamento extraconjugal com a vítima e está preso.












COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO