11.06.2010 | 13h03


POLÍCIA

México "estraga" festa sul afriacana e empata no final



Allen Chahad
Celso Paiva
César Juárez

Direto de Johannesburgo

A festa estava toda armada. Vuvuzelas a todo vapor na abertura da Copa do Mundo de 2010, nesta sexta-feira, no Estádio Soccer City. Um golaço de Tshabalala fez explodir ainda mais os sul-africanos, com direito a muita dança na comemoração. Mas o México buscou o empate em 1 a 1 no final da partida e abafou a empolgação dos donos da casa.

O técnico brasileiro Carlos Alberto Parreira montou um time com a primeira preocupação de defender. Apenas um atacante e saídas rápidas nos contra-ataques. Os Bafana Bafana sentiram o início da partida e a pressão de ter um estádio lotado. Passada a ansiedade dos primeiros 45 minutos, a equipe melhorou consideravelmente na segunda etapa, principalmente pelo futebol rápido do trio de meio de campo Tshabalala, Modise e Pienaar.

O gol não demorou a sair. Foi aos 9min, em um chute preciso e cruzado de Tshabalala do lado esquerdo. No ângulo, um golaço. Na comemoração, coreografia bem ensaiada. Afinal, a dança está no sangue dos sul-africanos. Os jogadores já haviam desembarcado do ônibus na chegada ao estádio com passos coreografados. Cantando, com direito a caras e bocas. No túnel que dá acesso ao gramado, antes do aquecimento, teve mais música e ginga.

Mas a festança não foi completa. Nem a boa atuação do goleiro Khune segurou o resultado. A zaga falhou. Aos 34min do segundo tempo, depois de uma bola levantada na área, Rafa Marquez ficou livre no segundo pau para dominar e fuzilar para o fundo da rede.

O jogo

Diante de uma África do Sul nervosa, o México tomou as rédeas da partida nos momentos iniciais, trocando muitos passes no campo de ataque. Já com 2min, os mexicanos tiveram uma chance clara. Aguilar cruzou bola venenosa pelo chão e, após saída de Khune, Giovani dos Santos arrematou para o gol vazio, mas a finalização acabou indo para fora.

A chance seguinte do México veio em escanteio cobrado por Giovani dos Santos: livre, Guillermo Franco cabeceou por cima do gol. Aos 19min, Giovani, um dos mais inspirados em campo, quase fez. Em contra-ataque veloz, conduziu livre e chutou firme, muito perto do travessão.

Já aos 32min, apesar de a África do Sul conseguir certo equilíbrio, o México criou nova oportunidade clara. Em assistência de Carlos Vela, Franco finalizou com perigo para boa defesa de Khune.

Pouco depois, aos 37min, os mexicanos chegaram a marcar, mas o gol foi corretamente anulado pela arbitragem. Em escanteio da esquerda, Franco ajeitou e Vela, impedido, marcou com o peito.

A África do Sul criou situações interessantes, especialmente pela esquerda com Tshabalala, mas não conseguiu um lance claro de gol. Na melhor ocasião, o lateral direito Gaxa foi até a linha de fundo e cruzou com perigo, mas ninguém arrematou.

No segundo tempo, o México voltou disposto a massacrar, mas sofreu um duro golpe aos 9min. Com o time todo adiantado, foi surpreendido por um rápido contra-ataque da África do Sul. Tshabalala foi lançado e, na saída de Pérez, acertou um chutaço de perna esquerda, estufando as redes mexicanos e marcando o primeiro gol do Mundial. Na comemoração, os africanos dançaram ao estilo Roger Milla.

Os mexicanos seguiram pressionando e exigiram trabalho do goleiro Khune, que foi buscar ótimo chute de Giovani dos Santos. Já aos 21min, com espaços de sobra, Modise desperdiçou uma chance claríssima de gol, frente a frente com Pérez.

Depois de trocar três jogadores, promovendo as entradas de Guardado, Blanco e Javier Hernández, o México intensificou a pressão e chegou ao gol da igualdade aos 34min. Na sobra de um escanteio, o próprio Guardado lançou no segundo pau. Livre, Rafa Márquez finalizou de pé direito na pequena área.

No finalzinho, Mphela ainda acertou a trave em contra-ataque veloz, causando desespero nos sul-africanos que viram a vitória escapar por entre os dedos.

As duas seleções voltam a campo na próxima semana. Na quarta-feira, a África do Sul recebe o Uruguai em Pretória, enquanto na quinta o México enfrenta a França em Polokwane











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO