31.05.2020 | 17h00


POLÍCIA / TIRO NA CABEÇA

Menor brinca com arma e mata irmã de 14 anos na casa dos pais

O rapaz, de 17 anos, teria tentado suicídio ao perceber que matou a irmã. Crime aconteceu na madrugada de quinta-feira (28), no Pascoal Ramos, em Cuiabá.


DA REDAÇÃO

Uma adolescente de 14 anos, identificada pelas iniciais J.S.M., morreu durante a madrugada da última quinta-feira (28) ao ser atingida por um tiro na cabeça disparado pelo irmão mais velho de 17 anos, que ‘brincava’ com uma arma de fogo dentro de casa durante a madrugada no bairro Pascoal Ramos, em Cuiabá. Não se sabe, ainda, se a arma pertencia ao pai dos adolescentes. 

No desespero, ao perceber o que tinha feito, o adolescente tentou tirar a própria vida, no entanto, foi impedido e salvo pelo irmão de 16 anos, que tomou o revólver da mão do acusado e entregou para uma testemunha que estava na casa, que saiu correndo do endereço e levando a arma.

A morte da adolescente foi confirmada por uma equipe de resgate do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

De acordo com a ocorrência, vizinhos teriam ligado paro o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) e denunciado ter ouvido um disparo de arma de fogo no endereço. A Polícia Militar (PM) foi acionada e se deslocou à residência.

No local, os militares se deparam com o adolescente tentando escapar, mas foi impedido pela guarnição.

A vítima foi encontrada na cozinha, com uma perfuração na cabeça.

Segundo relato do irmão, o mais velho manuseava o revólver e fazia brincadeiras, quando a arma disparou  e atingiu a cabeça da garota.

A testemunha relatou ainda que o acusado tentou se matar ao ver a irmã morta.

Os pais dos adolescentes estavam no quarto e se levantaram ao escutar o tiro, e encontraram a filha já morta.

Não foi informado se a testemunha que tinha ‘sumido’ com arma foi localizada e se a arma foi apreendido.

Os militares comunicaram o fato à Delegacia de homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), órgãos responsáveis pelos procedimentos no andamento da ocorrência.

Enquanto os investigadores da Polícia Civil conversavam com as testemunhas, os peritos analisaram as condições em que o corpo foi encontrado e periciaram a residência para colher evidências que apontem as circunstâncias que levaram à morte da menor.

Em seguida, o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) onde passou por exame de necropsia. 

A DHPP apura o caso e aguarda o lauto técnico, que será emitido nos próximos dias pela perícia, com informações que dará base às investigações.

O menor foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil, onde foi apreendido em flagrante por ato infracional análogo a homicídio culposo.

A Delegacia Especializada na Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (DEDDCA) assumiu a investigação do caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO