02.04.2020 | 09h24


POLÍCIA / CRIME BRUTAL

Menina de 13 anos é encontrada morta 2 dias após sair escondida de casa

A mãe da adolescente tinha registrado boletim de ocorrência no dia anterior, comunicando o desaparecimento da filha, que teria fugido de casa durante a noite de terça-feira (31), em Sorriso.


DA REDAÇÃO

Uma menina de apenas 13 anos, identificada como Ana Luiza Nunes do Carmo, foi encontrada morta, com indícios de violência, na madrugada desta quinta-feira (02) em um terreno baldio da avenida Curitiba, no bairro Jardim Itália, em Sorriso (420 km da Capital). Ela saiu de casa na terça-feira, escondida da família, e não deu mais notícias.

A vítima tinha lesões na cabeça e  nas costas. Inicialmente não há indícios de violência sexual. A menina estava vestida e com as roupas alinhadas.

No local onde o corpo estava foram encontrados pedações de tijolos e madeira com vestígios de sangue. Provavelmente foram usados para matar a garota.

A Polícia Militar (PM) atendeu a ocorrência, isolou a área e fez contato com a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e Polícia Civil.

Os peritos verificaram as condições em que o corpo foi encontrado, os tipos de lesões, para tentar identificar como foram feitas e as armas usadas. Analisaram também todo o local e colheram informações técnicas que ajudem apontar como o crime aconteceu.

Preliminarmente, os peritos avaliam que a adolescente tenha sido morta há mais de 24 horas.

Em seguida, o cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de necropsia, que vai confirmar a causa clínica da morte, antes que o corpo seja liberado para procedimentos fúnebres.

O Núcleo de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Delegacia de Polícia Civil de Sorriso, acompanhou todo o trabalho dos peritos e ainda conversou com a família da menor.

A mãe da jovem afirmou que as roupas que a menina estava usando quando foi encontrada morta, um short jeans azul, uma blusa e um moletom, não pertenciam à vítima.

Segundo a testemunha, a filha estava desaparecida desde terça-feira (31/03). Ela registrou um boletim de ocorrência comunicando o desaparecimento à polícia.

A vítima utilizou o celular da sua irmã para falar com um rapaz, arrumou a cama com travesseiros para que todos pensassem que ela estava dormindo, saiu de casa e não deu mais notícias.

 A mulher explicou aos investigadores que conversou com a menina na terça-feira (31), quando a adolescente disse que estava indo dormir.

Na manhã de quarta-feira (1º), a mulher entrou no quarto da filha e encontrou apenas os travesseiros cobertos na cama. O rapaz com quem a vítima conversou ainda não foi identificado.

Ainda não há informações sobre as causas do homicídio ou suspeitos pela autoria do crime. A DHPP segue com as investigações.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO