23.06.2010 | 13h06


POLÍCIA

Marina Silva se diz a grande solução para o Agronegócio



A candidata do PV à Presidência da República, Marina silva afirmou que o Brasil "deveria ter feito menos propaganda e mais o dever de casa" em relação ao etanol. Em entrevista ao programa Espaço Aberto, da Globo News, levado ao ar na noite de terça-feira (22), Marina defendeu a certificação do produto como uma espécie de credenciamento do país junto a outras economias.

"Eu acho que eu sou uma grande solução para o agronegócio brasileiro. Não me importava ficar oito anos no governo, fazer propaganda do etanol brasileiro e não fazer aquilo que é o que a gente persegue na propaganda que é a certificação. Se tivéssemos feito menos propaganda e mais o dever de casa, fazendo a certificação nem precisaríamos de propaganda", afirmou.

Segundo Marina, "vários países gostariam de se sentir seguros para aprovar em seus congressos, para convencer a opinião pública de seus estados nacionais, de que o etanol brasileiro não estava sendo produzido sem prejuízo da segurança alimentar, sem prejuízo das questões sociais e da questão ambiental".

Veja abaixo os principais temas abordados pela candidata do PV:

Questões ambientais

Marina disse que a agenda ambiental está atrelada à econômica. "A questão ambiental não está separada das outras questões. É difícil resolver problemas econômicos sem associar esses desafios. Não existe uma discussão puramente ambiental."

Preparação para o cargo

A candidata do PV lembrou a trajetória política do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao defender que o cargo de presidente pode ser ocupado por qualquer pessoa. "Para ser presidente da República, não precisa ser economista assim como um jurista. Aliás, a eleição do presidente Lula provou isso. Se você tem liderança você tem como conseguir [governar]."

Ministro da Fazenda

Questionada se manteria o presidente do Banco Central em um eventual governo do PV, ela ressaltou as qualidades de Henrique Meirelles, mas ressaltou que ele não é a única pessoa capaz de manter a estabilidade econômica do país. "As pessoas me perguntam como se o Henrique Meirelles fosse a única pessoa capaz de dar continuidade as avanços do Plano Real. Obviamente que ele foi uma pessoa que deu continuidade, foi capaz, ele tem perfil. Mas vamos tratá-lo como um perfil que é desejável para dar continuidade às conquistas dos últimos 16 anos."

Condições de saúde

"Hoje, graças a Deus, estou com a saúde muito boa. Todas as dificuldades que eu tinha, com a fé e a ciência foram superadas. Eu tenho uma sequela com relação às minhas alergias, porque a contaminação com o mercúrio causa alergias, mas a minha saúde está muito bem, obrigada", disse Marina ao falar sobre sua saúde. "As pessoas que trabalham comigo sabem disso."

Reforma da Previdência

A candidata do PV disse que a questão previdenciária deve ser repensada. "Acho que temos de atualizar essa questão da aposentadoria em função da longevidade das pessoas. Não dá para que a gente continue no mesmo processo. Vamos ter de pensar nesta atualização."

Taxa de Juros

Ela defendeu uma "mudança de visão" nas estratégias de combate à inflação. "De fato, temos uma taxa de juros elevada, e o que eu tenho dito é que a taxa de juro é alta porque temos historicamente a meta de inflação elevando os juros, e vamos ter de mudar essa visão e esse procedimento. No caso do Brasil precisamos de juros mais comedidos para melhorar os investimentos no Brasil. O gasto público não depende do Branco Central. Hoje a elevação da taxa de juro é feita pelo Banco Central porque é a única ferramenta."

BNDES

"Uma coisa importante é que o BNDES é um banco importante para a economia do país. O que é preciso é transparência, porque você está escolhendo quem são os beneficiados com uma taxa de juro mais baixa. Isso tem levado a um subsídio na ordem de R$ 10 bilhões a R$ 12 bilhões. O cidadão brasileiro precisa saber para onde vai tributo que eles estão pagando e quem estão sendo os beneficiados por esse tributo. Qualquer política que envolva recursos público precisa ser feita de forma transparente", afirmou.

Oposição

"Eu não me coloco no lugar de oposição porque a oposição tem a tendência de ser contra tudo e contra todos. Eu aprendi com o próprio presidente Lula que num determinado momento você precisa de um sucessor."

Código Florestal

"Há uma outra parte ainda que defende mudanças no Código Florestal. Sinceramente, em pleno século 21 as pessoas no lugar de fazer o dever de casa querem mudar o teste, e não tem como mudar o teste. Vamos ter de enfrentar o problema de como produzir agregando para além dos aspectos sanitários a questão ambiental como um valor ao nosso produto. E aí o Brasil vai se tornar imbatível do ponto de vista econômico."

Segurança

Marina criticou a proposta do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, de criação de um ministério para tratar da questão da segurança pública. "Eu diria que as pessoas conseguem criticar a máquina pública o tempo todo, mas na hora que é apresentado um problema, ao invés de ir na raiz, prefere inchar a máquina pública. Por isso disse que é um puxadinho [a sugestão de Serra de criar o Ministério da Segurança]. O problema da segurança pública depende de uma reforma da segurança pública. O correto é que cada uma tenha um ciclo completo. No estado de São Paulo aumentou em 70% os níveis de violência, sem falar no aumento de latrocínio. Logo não é criar um puxadinho, mas uma reforma da segurança pública para o Brasil."

Energia

"Não tem como você desperdiçar o grande potencial de energia no Brasil. Com certeza haverá energia na Amazônia. O grande problema da agenda de infraestrutura é a falta de planejamento no conjunto da obra", afirmou.

A entrevista da candidata foi ao ar às 21h desta segunda. José Serra será o entrevistado da próxima semana. Dilma Rousseff, candidata do PT, não aceitou o convite para participar do programa.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO