23.10.2019 | 19h30


"ÚLTIMA A SABER"

Marido sai com bandidos para roubar Havan; Mulher pensa que é sequestro e chama PM

De acordo com a Polícia Civil, a mulher confundiu os comparsas do esposo com sequestradores e comunicou o desaparecimento.


DA REDAÇÃO

A esposa de João Vitor de Araújo, preso pelo furto na loja Havan de Várzea Grande, na madrugada de terça-feira (22), procurou a Polícia Militar para comunicar o desaparecimento do marido. Ela disse aos investigadores que suspeitava que ele tinha sido sequestrado de dentro de casa no bairro Santa Laura, em Cuiabá, na segunda-feira (21). 

De acordo com a mulher, no início da noite os bandidos, na verdade comparsas de João, chegaram na residência num Volkswagen Gol de cor cinza e em outro veículo, marca e modelo não identificados.

Preocupada e sem saber o que havia acontecido, a mulher, que não teve o nome divulgado, foi à Central de Flagrantes de Cuiabá e Várzea Grande na intenção de encontrar ou ter informações sobre o marido, mas não teve sucesso.

Então compareceu à base da Polícia Militar (PM) do bairro onde mora para registrar boletim de ocorrência sob acusação de sequestro do companheiro.

O B.O. foi encaminhada à 3ª Delegacia de Polícia do Coxipó, responsável pelas investigações do caso.

A esposa disse que desconhece qualquer problema que o marido possa ter com terceiros e garante que a vítima não é usuária de drogas ou envolvido em “coisas erradas”.

No entanto, a Polícia Civil revelou ao que identificou João Vitor como sendo o marido desaparecido no dia anterior ao crime após o sistema da polícia filtrar pelo nome da mãe e comprovar se tratar da mesma pessoa.

João Vitor de Araújo, vulgo “Vovô do Cabral”, que invadiu a Havan com outros comparsas, foi o único identificado e preso ainda próximo ao local do crime. Com ele, foram encontrados aparelhos eletrônicos e uma grande quantia em dinheiro. Veja matéria completa aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO