24.02.2020 | 16h49


POLÍCIA / FOI PARAR NA UPA

Marido espanca grávida ao saber que bebê é menina

De acordo com a vítima, ela foi agredida pelo fato do pai querer que o bebê fosse do sexo masculino.


DA REDAÇÃO

Uma garota de 15 anos deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Sinop, com início de aborto, após ter sido espancada pelo marido, que é pai do bebê, na noite de domingo (23). De acordo com a vítima, o espancamento aconteceu pelo fato do homem descobrir que o feto não era do sexo masculino.

A Polícia Militar foi acionada para comparecer diretamente na Upa André Maggi, em Sinop (a 500 km de Cuiabá). Aos policiais, no box de emergência, a garota disse que o homem queria a obrigar ela a abortar o bebê.

Os policias questionaram se a garota sabia onde o agressor estava e ela respondeu que não. Os PM’s então olharam a ficha de atendimento da paciente e foram até o endereço dela, mas o homem não foi encontrado.

O atual estado de saúde da vítima e não foi informado, assim como não foi confirmado se ela consegiu manter a gravidez.

O caso é investigado pela Polícia Civil de Sinop.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Emily  26.02.20 08h37
15 anos tbm ne, cresça agora garota. Dá tempo. Não espera o cara matar pra querer tomar um rumo.

Responder

1
1
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO