28.02.2011 | 12h51


POLÍCIA

Luverdense e Barra disparam e Cuiabá e Mixto empatam

JORGE MACIEL 09h45
FUTEBOLPRESS

O Luverdense voltou a mostrar porque está perseguindo o bi-campeonato e é o time mais regular do Estadual. Neste domingo, o time comandado por Carlos Toffóli, o Gaúcho, fez mais uma vítima, o Sorriso, vencendo o "Clássico da soja" por 1 x 0, gol anotado por Rubinho, de pênalti, aos 23 minutos do segundo tempo.

Com esse resultado, o alviverde põe quatro pontos de vantagem sobre os seus principais concorrentes, Cuiabá EC e Mixto, que empataram em 1 x 1 e ficaram com oito pontos cada, na Chave A. O Luverdense soma agora 12 pontos.

Chuva e liderança

Pela Chave B, o Barra do Garças, jogando em casa, passou pelo Primavera, que vinha acelerado. Com 3 x 2, o "Galo da Serra" assumiu a liderança da chave, pelo menos por enquanto, já que o jogo do União e Vila, que poderia definir a ponta, foi adiado para esta segunda, às 19 horas, pelo árbitro Wagner Reway, considerando que o Luthero Lopes não oferecia condições de jogo por causa das fortes chuvas sobre Rondonópolis.

Próximos jogos

Com o fechamento da 5ª rodada, os clubes voltam a campo só no mês que vem. No dia 05/03, o líder Luverdense joga com o Sinop, em casa, o Barra recebe o Crac, o Mixto e Operário reeditam o "Clássico dos milhões" e o Sorriso e Cuiabá fecham a primeira rodada.
Veja os resultados da 5ª rodada

Quinta-feira 24/02/2011

REC 1 x 1 CRAC
Operário 2 x 1 Sinop

Domingo 27/02/2011

Barra 3 x 2 Primavera
Mixto 1x 1 Cuiabá
Luverdense 1 x 0 Sorriso
União x Vila Aurora (*)

(*) Adiado pela FMF para esta segunda-feira 28 por causas das chuvas











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO