03.07.2020 | 08h15


POLÍCIA / MUSA DO CORINGA

Líder do Comando Vermelho, 'Arlequina' é presa e PJC conclui 'Operação Dominus'

Além da traficante, outras cinco pessoas foram presas alvo da operação no município de Juína, entre elas, o marido de Alerquina, Rafael Leite Batista.


DA REDAÇÃO

Uma das líderes do Comando Vermelho (CV), Jéssica Leal Da Silva, 21 anos, mais conhecida como “Arlequina”, foi localizada e presa durante a noite da última quarta-feira (1º) no bairro Jardim Celeste, nas proximidades do Centro de Sinop (500 km da Capital).

A mulher, que comandava o tráfico de drogas dos municípios de Juruena, Cotriguaçu e Juína, já havia sido presa em Alta Floresta e, posteriormente, solta.

O apelido Arlequina é em referência a mulher comparsa do Coringa, personagem criminoso da saga Batman. Na história de Gotham City, Arlequina era temida até bandidos e policiais. 

Durante as investigações da “Operação Dominus” ela foi apontada por crimes de associação criminosa, e corrupção de menores, já que crianças e adolescentes ‘trabalhavam’ no tráfico sob o comando de Jéssica.

Um novo mandado de prisão foi emitido na última semana em desfavor da traficante, que fugiu de Alta Floresta e tentou se esconder em Sinop.

O marido de Jéssica, Rafael Leite Batista, foi preso por força de mandado de prisão em flagrante por porte ilegal de arma de fogo no dia 06 de março, quando os investigadores fizeram varredura numa casa onde o traficante estava com outros comparsas e foram apreendidas três armas de fogo, sendo uma submetralhadora 9mm, uma pistola 9mm e uma pistola calibre 22.

Conforme o delegado regional de Juína, Carlos Francisco de Morais, com a prisão da suspeita a Polícia Civil de Juína conclui o ciclo de investigação, dando cumprimento aos cinco mandados expedidos com base nas investigações de tráfico de drogas no município.

"A Polícia Civil de forma incessante irá trabalhar arduamente para diminuir os índices de furtos, roubos e homicídios, como também o tráfico de drogas que é o maior desencadeador de crimes patrimoniais e homicídios ocorridos na cidade", destacou o delegado Carlos Francisco Morais.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO