08.06.2019 | 10h20


FORAGIDO DESDE 2018

Justiça aciona Interpol para prender jovem que matou homem para não desligar farol de Amarok

Maroan teve a prisão temporária convertida em preventiva, passaporte cancelado e incluído nas lista de procurados da Organização Internacional de Polícia Criminal.


DA REDAÇÃO

Maroan Fernandes Haidar Ahmed teve a prisão temporária convertida em preventiva, na última quarta-feira (05), o passaporte cancelado, além ter o nome inserido na lista de procurados da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

Maroan é acusado de assassinar a tiros o empresário Fábio Batista da Silva, após a vítima pedir para ele desligar o farol da Amarok em que estava, já que incomodava clientes de uma conveniência do Bairro Vila Aurora, em Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá), em novembro passado. Assim que o cliente vira as costas, Maroan abre a porta do veículo com uma pistola e atira nas costas da vítima.

A decretação de prisão foi feita pelo juiz Wagner Plaza Machado Junior, da Primeira Vara Criminal de Rondonópolis.

“[...] Converto a prisão temporária de Maroan Fernandes Aidar Ahmed em prisão preventiva, pois presentes os indícios de autoria e prova da materialidade, bem como, para garantia ordem pública e aplicação da lei penal, dando por prejudicados os pedidos de revogação. IV – Expeça-se o competente mandado de prisão preventiva em desfavor do investigado, devendo, ser remetido cópia do mandado de prisão às autoridades policiais locais e a POLINTER e INTERPOL. V – Oficie-se a Polícia Federal para que promova a suspensão/ cancelamento do passaporte pertencente ao acusado Maroan Fernandes Aidar Ahmed [...]”, consta na decisão.

Veja o vídeo

Fotos em praia

Conforme noticiado pelo anteriormente, mesmo com mandado de prisão em aberto, Maroan postou fotos nas redes sociais de dentro de um barco numa praia. Na imagem ainda aparecem pratos de porções e uma lata, que não é possível afirmar se era bebida alcoólica.

Após a publicação da reportagem, internautas reconheceram a região das fotos e apontaram se tratar de Balneário Camburiú, em Santa Catarina











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER