alexametrics
22.10.2010 | 18h54


POLÍCIA

Jovem usuário de drogas se entrega à polícia e pede ajuda para largar vício

da redação 

Poucos jovens têm coragem de fazer o que um rapaz conhecido como “Cabeção” fez. Ele simplesmente se entregou à Polícia em busca de ajuda para sair das drogas. Confessou que passou a furtar objetos de sua própria casa para trocar por pasta base de cocaína em “bocas” do Parque do Lago, em Várzea Grande


Um jovem de 18 anos se entregou à Polícia para expor seu drama e para pedir ajuda depois de roubar um objeto, arrombar a janela do quarto e fugir de casa. Usuário de droga desde os 16 anos, H.S.S.R., tratado pela família como “Cabeção”, emocionou até mesmo o policial mais acostumado a líder com a violência. “Pelo amor de Deus me ajudem. Eu preciso deixar de usar a droga. Estou roubando coisas de minha casa para comprar droga”, desabafou “Cabeção” em tom emocionado.

Ainda não eram 5 horas da madrugada desta quinta-feira (21), quando a reportagem da Rádio Cultura de Cuiabá (RCC) e do Portal de Notícias 24 Horas news encontrou “Cabeção” sentado na porta do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc-Leste) do Parque do Lago, em Várzea Grande.

“Ele (o Cabeção), veio se entregar. Só que nós não temos como prendê-lo sem justificativa. Na realidade, ele está com medo de voltar para a casa e ser espancado pelo pai porque roubou um aparelho de DVD para trocar por droga numa boca. Ele também quer que a gente o ajude a sair das drogas”, comentou o investigador Adelmo Rodrigues, que também se emocionou com o drama  de “Cabeção”.

Disposto a falar e a expor seu drama, “Cabeção” falou ao vivo nesta madrugada. “Preciso de ajuda para sair das drogas logo. Antes eu dava um jeito de arrumar dinheiro para comprar a droga. Agora eu estou roubando coisas de dentro da minha casa. Já roubei os celulares de meu pai e do meu irmão, e agora o DVD  da minha família para trocar por droga nas bocas. Por favor, me ajudem”, suplicou “Cabeção.

Além de passar a cometer pequenos furtos dentro de sua própria casa no Jardim Esmeralda, em Várzea Grande, “Cabeção” também parou de estudar. Largou a sala de aula antes de concluir a 7ª série do ensino fundamental. De família pobre, mas honesta, “Cabeção” sabe que a vida dele também corre risco. “Tenho medo. Sinto que se continuar usando droga minha vida, de um jeito ou de outro não será longa”. previu.


“Vou falar com o doutor Aydes, que com certeza vai  encaminhá-lo para uma casa de recuperação de usuários de drogas, ou para outro local adequado para que ele possa se tratar. Também vamos comunicar a família para que o acompanhe”, prometeu Adelmo.

Por solicitação do próprio “Cabeção”, a reportagem também conversou como dona M.S.R., de 45 anos, mãe do jovem usuário de droga. Aflita, ela confirmou que o rapaz pegou um aparelho de DVD do pai e fugiu de casa quando ela e o marido estavam fora, trabalhando.

Ao tomar conhecimento através da reportagem que o filho dela estava no Cisc-Leste do Parque do Lago, onde foi se entregar para ser preso e para pedir ajuda para se livrar das drogas, a mãe desabafou: “Não sei mais o que fazer com esse menino”.

Informada de que o filho dela não era um bandido, mas sim um usuário de drogas, ela afirmou que “Cabeção” já havia sido internado para tratamento contra as drogas, mas que fugiu do local e voltou a usar droga.

“Não sei mais o que fazer moço. Ele (o filho) dá muito trabalho. Já fugiu do tratamento. Voltou a usar droga e agora e roubar coisas de dentro de casa. Mas nós vamos à luta para tentar ajudá-lo essa e outras vezes”, afirmou a mãe em tom de esperança.

 

(JRT) 24horasnews











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO

Bebe Prime