09.06.2019 | 11h55


POR CELULAR E CARTÃO DE CRÉDITO

Jovem é morto a pauladas e pedradas por bandidos durante assalto

Emanoel Ramos chegou a ser socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada no hospital.


DA REDAÇÃO

O auxiliar de jardinagem Emanoel Ramos da Silva, 22 anos, morreu depois de ser espancado por assaltantes na madrugada deste domingo (09) no Bairro Jardim Califórnia, em Sinop (500 km da Capital).

A vítima foi encontrada por moradores da região caída no chão da Rua R, por volta das 02h30, inconsciente, com vários ferimentos pelo corpo, lesão grave na cabeça e dificuldade de respirar.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e prestou os primeiros socorros à vítima no local e o encaminhou em seguida ao Hospital Regional de Sinop, mas não resistiu aos ferimentos e morreu logo após dar entrada na unidade de saúde.

Os populares contaram aos PMs que ouviram uma confusão e ao saírem para ver o que acontecia, encontraram o jovem caído no chão e um grupo de 3 a 4 pessoas fugindo de bicicleta em direção ao Bairro Daury Riva, onde a vítima morava. Os criminosos roubaram do jovem o aparelho celular e um cartão de crédito.

Próximo ao corpo foi encontrado pedaços de madeira e pedras com vestígios de sangue, o que indica como a vítima foi espancada.

O corpo de Emanuel foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exames de necropsia e, em seguida, liberado para a família. Até a publicação desta reportagem nenhum dos bandidos havia sido preso.

A Polícia Civil investiga o caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER