31.12.2018 | 21h01


JORNAL NACIONAL

Homem estuprou ex um mês antes de matar namorado e sequestrar filho; Veja o vídeo


DA REDAÇÃO

Entrevistada pelo Jornal Nacional (TV Globo) na noite desta segunda-feira (31) a empresária Larícia Melhorança, de 36 anos, revelou que foi estuprada pelo ex-marido José Antônio de Assis e, por isso, tinha medida protetiva determinada pela Justiça contra o acusado.

No sábado (29), José Antônio a sequestrou em um posto de combustível de Cuiabá, após matar o atual namorado dela, Roberto Lemos dos Santos, de 50 anos, a tiros (assista o vídeo aqui).

Segundo a reportagem, Larícia e José Antônio se separaram em julho deste ano, depois de um casamento de cinco anos. Ela conta que o ex-marido não aceitava o fim do relacionamento e que a sequestrou, agrediu e a estuprou em novembro passado. Após denúncia, a Justiça decretou uma medida protetiva que proibia José Antônio de se aproximar da ex.

No dia do crime, a família de Larícia parou num posto quando saía para viajar. José chegou em um carro preto e atirou contra o namorado dela. Depois, a obrigou a entrar no veiculo, voltou e atirou mais duas vezes contra Roberto, que morreu na hora.

A empresária disse que tentou impedir o crime, mas tudo foi muito rápido.

?Já sacou a arma para atirar, a hora que eu vi ainda tentei ir para cima, assim, ele já disparou, me puxou pelo cabelo e foi me levando para o veículo. Eu saí sem nem poder olhar para trás, sem nem poder dar socorro. Eu pensava nos meus filhos que estavam dentro do carro?, argumenta.

Logo depois dos disparos, um dos meninos que estavam no carro saiu correndo. Nem ele nem o irmão, filhos de outro relacionamento de Larícia, ficaram feridos. Ela conta que viajou algemada por mais de 400 quilômetros.

José Antônio soltou a ex-mulher próximo ao Posto da Polícia Rodoviária Federal, em Pontes e Lacerda, mas, segundo Larícia, ele sequestrou o filho deles, Heitor de Assis, de quatro anos.

?Me xingava, que eu estava totalmente apaixonada. Como que o amor que eu tinha por ele tinha acabado? Que não era possível, mas eu tinha que dar essa oportunidade para ele?, revelou Larícia.

A matéria do JN divulgou ainda que Mato Grosso é um dos estados brasileiros com mais casos de violência contra mulher. Só neste ano foram expedidas mais de seis mil medidas protetivas e 66 mulheres foram assassinadas.

Quem tiver informações que leve ao paradeiro do criminoso pode ligar para Disk Denúncia através do 197.

(Com informações do JN).











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Davi oliveira  31.12.18 23h37
Cadê a hermenêutica dos Srs Juízes e Desembargadores? Pulhas

Responder

6
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER