07.02.2019 | 16h00


AÇÃO REAÇÃO

Homem escapa da morte e mata rival com tiros de espingarda calibre 12

Acusado chegou ferido na base do Gefron, mas foi até um bar onde estava Adailton e o matou.


DA REDAÇÃO

Mesmo ferido na cabeça após sofrer uma tentativa de homicídio, Geraldo Pilati Alba de 57 anos, matou com tiros de escopeta Adailton Correa Junho, de 45 anos, no município de Porto Esperidião (400 km de Cuiabá), na quarta-feira (6). O acusado acredita que a vítima tenha sido a mandante do crime.

No boletim de ocorrência, policiais do Gefron destacaram que por volta das 15h, Geraldo e a filha Andressa Alba, chegaram no batalhão bastante feridos. Geraldo estava com um sangramento na cabeça e a filha baleada em uma das pernas, explicaram que um homem, não identificado, tentou matar os dois a poucos quilômetros. Pai e filha conseguiram fugir e foram até a base da PM para pedir socorro.

Segundo o B.O, um dos policiais destacou que como não tinha nenhuma viatura no local eles teriam que aguardar alguns minutos para serem socorridos. Com isso, Geraldo se recusou a esperar e fugiu com a filha a pé.

Minutos depois, os PM’s foram informados por conta de disparos de arma de fogo ocorridos em um bar, na Vila Cardoso. Ao chegarem no local, encontraram Geraldo com uma espingarda. Ele se entregou e foi levado com a filha para o Hospital Regional de Cáceres (240 km de Cuiabá).

Geraldo foi medicado e encaminhado para delegacia da Polícia Civil. Já a filha segue internada.

LEIA MAIS AQUI

Advogado tenta colocar fogo em casa de rival após perder ação na Justiça

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER